terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Baby alternative life style!

Todo mundo que me conhece sabe que eu não sou uma mãe comum, desde bebêzinha Cecília tem roupas bem diferentes. (E sim ela é quase uma cópia minha, visto ela como gosto de me vestir.)
Vinda de uma familia particamente alternativa e com pais roqueiros, Cecília não podia ser diferente.
Então sempre que eu encontro algo assim, no estilo modinha infantil alternative life style gosto de comprartilhar com outros pais que também são alternativos ou que simplesmente não gostam de vestir seus filhos na mesmisse.
Como moro praticamente no fim do mundo, é muito complicado encontrar roupas assim aqui em Araguaína então minha ferramenta de ajuda é a internet.
Então vamos as indicações:

Cecília by Karis Tattoo.
A Karis faz as estampas a mão muito bem feitas e fica lindo! E foi com ela que eu comprei as primeiras roupinhas nesse estilo para a Cecília. Você também pode comprar os produtos da Karis aqui.


Nós com Pouch Sling by Baby Cool
Esse sling foi o primeiro produto que comprei da Halini, ela é um doce de pessoa, muito educada e paciente. Na Baby Cool você pode comprar de roupinhas a slings, os produtos são lindos com ótimo acabamento e exclusivos. Você tamém pode comprar Baby Cool aqui.

A FPM por enquanto é meu sonho de consumo e está na minha listinha de desejos, sigo esse pessoal no twitter e posso dizer que são uns amores. Eles têm várias roupinhas estilosas e algumas peças são importadas do pessoal do Miami INK, super chique! Você pode comprar FPM aqui.


Cegonha Feliz é uma loja virtual de multi-marcas. Você pode comprar desde o básico ao chique, tudo com ótimos preços. Sigo a flor que comanda essa loja no twitter e posso dizer que é um doce de pessoa.Você pode comprar aqui.


I'm not a Baby, também está na minha lista de desejos. Tem muitas roupinhas charmosas para meninas e meninos, tem loja fisica no Rio de Janeiro e você também pode comprar aqui.

Gripe, fim de ano e aniversário chegando...

Já tem um tempinho que a Cecília esta gripadinha, mas ela é uma criança incomum e só eu (mãe) sei perceber quando ela não está bem. Ela não arria, come pra caramba e não teve febre, mas como ela tem historico de sinuste qualquer cuidado é pouco, ela esta com um chiado no peito e a tosse infernal foram os motivos de minha preocupação, como vi que ela não estava consegindo eliminar o catarro decidi levar na pediatra porque não gosto de medicar sem perguntar para a médica, mas já estava dando um xarope fitoterápico pra ela (Melxi) pra aliviar a tosse (esse a médica já tinha falado que podia dar tranquila).
Acordamos cedo, arrumei a pequena e minha mãe nos deixou na porta do consultório e eu já me animei com a porta aberta (obaa! A dra. esta!), mas infelizmente alegria de pobre dura pouco e a secretária me informa que a pediatra da Cecília esta viajando e só volta dia 13. (e agora o que eu faço?)
Venho pra agencia com a menina no colo e tá que tá, todos os pediatras da cidade estão viajando, nem no maior hospital particular daqui tem pediatra de plantão (porque todo mundo tem que viajar na mesma época?).
Fui fazer uma entrega pra minha mãe em uma clinica e olha que maravilha tem uma pediatra lá, peço pra secretaria encaixar a Cecília e fico no aguardo. A tarde a secretária me liga e disse que abriu uma vaga, saio correndo pra ir pegar Cecília e babá em casa, corro pra médica. O consultório dela é bem lindinho e a Cecília logo começa a aprontar, gostei da doutora, ela é nova, bem animada, ela examinou a Cecília que realmente esta cheia de catarro, passou uns remedinhos e me explicou tudo direitinho (gostei disso) ela foi bem atenciosa.
Depois de ver a médica, fiquei bem mais tranquila, com essa medicação Cecília vai ficar boa para a virada do ano e para o parabéns que já está bem pertinho.

As medidas da Cecília atuais são (11 meses): 75 cm e 9,320 g


--*--*--*---*--


Após a gestacão, as crianças esticam muito nos dois primeiros anos de vida
  • Na gestação, 52 cm
  • No 1º ano, de 24 a 25 cm
  • No 2º ano, de 12 a 13 cm
  • Dos 3 anos à puberdade, de 4 a 7 cm ao ano
  • Na puberdade, de 5 a 10 cm

Casa Segura (via boletim Crescer)

Sua casa é segura?
Uma das maiores diversões do seu filho vai ser explorar a casa, sempre em meio a quedas e tropeções. E basta um segundo de distração para ela engolir um brinquedo, colocar o dedo na tomada ou escalar um sofá em direção à janela. Algumas atitudes legais para os pais terem:
Produtos de limpeza – Devem ser mantidos fora do alcance da criança e não podem ser colocados em outros recipientes, como garrafas de refrigerantes. A criança pode beber o conteúdo acreditando ser o produto original.
Brincando com água – Eles vão querer brincar em baldes com água, no vaso sanitário, banheiras e piscinas. Com 1 ano, a cabeça do bebê pesa um terço do corpo. Se ele vira dentro da privada, por exemplo, pode se afogar, porque não tem força para sair. Os baldes e as banheiras devem estar sempre vazios, a porta do banheiro, fechada, e a piscina, protegida por grades de segurança.
Nas alturas – Imitando o super-herói do desenho animado, muitas crianças se jogam pela janela. Elas não têm noção do perigo. Escalar o sofá ou subir em uma cadeira são outros riscos. O tombo pode causar de ferimentos leves até traumatismo craniano. Se ela cair, observe mudanças no comportamento. Irritabilidade excessiva, desmaios e vômitos são motivos para levá-la ao pronto-socorro. Em casos mais graves, chame o resgate. A prevenção é simples: coloque grades ou redes nos lugares que ofereçam perigo.
Choque elétrico – Tomadas exigem protetores para evitar choques elétricos. Crianças literalmente exploram o mundo com as mãos e, espertas, rapidamente aprendem a retirar os protetores. Por isso, quando estiverem com um pouco mais de idade, é preciso explicar sobre os perigos.
Cozinha – Ali não é lugar de criança. Elas vão querer subir no fogão, puxar as panelas, verificar (e experimentar) o seu conteúdo. As panelas devem ficar nas bocas de trás do fogão, com o cabo virado para a parede. Vale colocar portões no acesso à cozinha e todos os objetos que estiverem sobre os armários devem ficar encostados na parede. Em caso de queimaduras, lave com soro fisiológico e medique com o analgésico habitual, indicado pelo pediatra. Se aparecer bolha, não tente rompê-la e leve a criança ao hospital.
Mobília segura – Cabeça de criança parece ser atraída por quina de móveis! Por isso, os especialistas recomendam as arredondadas. Mas não é preciso trocar toda a mobília. Há protetores de plástico (chamados de cantoneiras) que suavizam as batidas.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Feriado de Natal

Hoje fomos ver a cidade do Papai Noel que a prefeitura montou na Praça das Nações.
Ficou uma gracinha! Pena que não vimos o Papai Noel lá, a praça estava lotada e conseguimos tirar algumas fotos.

Fonte dos desejos.: Pedimos coisas boas de se sentir e de se ter.


Boneco de chumbo.

Filhota, cada dia que passa me surpreendo com suas proezas, como você é esperta. Todo dia você aparece com uma novidade, sinto que se eu piscar posso perder alguma de suas facetas. Agora você decidiu que quer comer sozinha, faz a maior lambança mas acerta a colher na boca direitinho, seus passinos estão menos cambaleantes (suas bochechas agradecem, pois na maioria das vezes que você cai são elas que você machuca).
Morri de rir quando fomos fazer o sacolão e você olhou pro melão e falou "bóóó" (bola) e queria por tudo ajudar a mamãe a escolher as verduras e legumes da sua sopa.
É minha princesa daqui poucos dias você completa um ano, você esta crescendo e mamãe ficando velha.

Beijos

Natal - 24/12/2009

Primeiro Natal da Cecília.
Comemoramos com os amigos no TMC, a ceia foi bem gostosa. Cecília comeu pra caraca. Chegando em casa ela abriu os presentes, ela ganhou roupas e um livrinho de bichinho.



 
Depois de comer muito, dançar e brincar, olha a folga dela dormindo no carrinho.
Filha querida, feliz natal!! Mamãe te ama muito. Esse só foi o primeiro de muitos natais que iremos passar juntas. Que a magia do Natal esteja sempre no seu coração.



quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Feliz Natal e um Próspero Ano Novo

HO HO HO!!!!
Feliz Natal!!!!


Que o bom velinho traga em sua sacola, presentes recheados de coisas boas de se sentir e de se ter.
Que o próximo ano seja melhor que este que passou.
Que a sua vida seja iluminada.
Obrigada por fazer parte da história da minha vida!
Feliz 2010!!!

Beijos
Tenikey e Cecília

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Minha super bebê

Esqueci de contar, Cecília começou a andar SO-ZI-NHA!!
É a coisa mais linda da mãe cheirar no olho!! rsrs
Sábado eu estava arrumando umas coisas no nosso quarto e quando vi ela estava me seguindo.
Eu me distanciava e chamava ela e ela vinha sozinha, andando igual uma bebinha!! rsrs
Ela esta cada dia mais esperta, fica calculando a distancia pra ver se consegue ir andando sozinha e já esta levando alguns tombos.


Agora Cecília tem 11 meses e 3 semanas, 4 dentes, quase 10 kilos e já esta andando.Ela adora dançar e já fala algumas palavras.
A diversão lá em casa agora é fazer a Cecília andar.
- Vai na vovó.
- Vai na mamãe.
- Vai na titia.

Eu fico tão orgulhosa da minha filha, é tão gostoso ver ela crescer.
Pra mim esse ano novo vai ser tão especial quanto foi ano passado.

Beijos da mãe da Cecília.

Artesanato da vovó

Minha mãe se empolgou com Natal e ela mesma fez alguns enfeites, reaproveitando materiais.
Ficou lindo, chique e uma ótima lembrança para dar de presente.




















Aqui ela reaproveitou garrafas vazias de cachaça e papel de filtro de café usados. Decorou com os ursinhos e fez os laços.
No piruliteiro ela aproveitou uma cesta, fez um laço e colocou uns ursinhos que eram da minha irmã.
Esse virou enfeite da agência na mesa de espera.


No primeiro vasinho ela forrou ele com papel de filtro de café usados e no segundo vazinho que virou um lindo baleiro ela colocou uma fita, enfeitou os dois com ursinhos.

 Esses 2 arranjos ela que fez, ficaram lindos e estão enfeitando as paredes da agência.


Nessa guirdanda ela aproveitou o ferro que vinha segurando as folhagem dos enfeites acima, usou saco de estopa, fitas e as florzinhas douradas ela aproveitou de um enfeite que ela ganhou de uma amiga que não queria mais. Esse foi presente pro Hélio.

São coisas simples de fazer, que fica lindo e ainda podemos economizar nos enfeites de Natal e lembrancinhas.

Feliz Natal a todos!!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Fim de Semana

Bom dia de segunda-feira!
Vou contar como foi o fim de semana.

Sábado.
Sábado a babá faltou, resultado disso, Cecília veio trabalhar comigo, o ruim disso foi que minha mãe tinha viajado e eu estava sem carro, ai viemos a pé. Ela adorou passear de carrinho la de casa até a agência, e ela adora vir pra cá, pra fazer bagunça e não deixar a mãe trabalhar.

Cecília fazendo bagunça.


Mamãe com novo corte de cabelo.

Aproveitei a dormidinha que ela deu e fui cortar meu cabelo no salão que fica aqui do lado da Skyway.
Tô me sentindo, porque finalmente depois de meses sem conseguir tempo de ir no salão arrumei minha unha e cortei meu cabelo. E em casa pintei meus cabelos, me livrei dos meus inimigos cabelos brancos.
A noite fomos pra casa da Lia e do Marcelo, adoro os churras que acontece lá, ouvir um som legal, bater papo.
Desde quando conheci esse amavel casal me apeguei a eles. Adoro a Lia de coração e posso disse que ela uma das poucas amigas verdadeiras que eu tenho aqui. A Cecília fez a maior farra com a Lia e depois de muito resistir (e da mamãe aqui tentar muito) a Lia conseguiu fazer a pequena dormir.

Domingo
Ontem Cecília acordou relativamente cedo, para uma pessoa que ficou na farra ate 1 hr da manhã praticamente (entre soneca e bagunça). E acordou na pilha total! Ainda bem que eu só fiquei com uma ressaquinha de leve. Depois minha irmã chegou e fomos para as compras, Cecília foi junto porque não quis ficar com a avó (há! minha mãe chegou de viagem de noite)
Fiquei impressionada com a facilidade que minha irmã gasta dinheiro, ela conseguiu ser pior que eu. rsrs
Mas ela comprou coisas belissimas!!!! E ainda presentes de Natal/Niver pra Cecília.
Acho que minha irmã gastou uns mil reais ontem, comprou 3 pares de sapatos pra ela, presente pro cunhado, presente pro namorado e presente pra afilhada/sobrinha.
Agora o guarda-roupa da cecília está recheado!! Cada roupa uma mais linda que a outra.(Nada como ter uma irmã rica rsrsrs)
A Cecília festa a maior baguça dentro da loja. Depois fomos almoçar com pessoal do Viixi, os remanescentes porque a maioria viajou.
A noite fomos para a festa de aniversário da Hávilla, prima da Cecília (parte do pai). O tema da festa foi As Princesas Baby, tudo muito lindo. A Hávilla estava vestida de Branca de Neve. E a Cecília não parou de comer um minuto!! Acho que minha filha tem um buraco negro no estomago. (JURO!)
A festa foi ótima, a Cecília estava super comportada, ficou com pai e com os avós.

A mesa.


Vó Simone com as netinhas Hávilla e Cecília.


Cecília comendo.


Cecília com a tia Nayane, Hávilla com a tia Tenikey.


Papai Osmar com Cecília e Iago no colo.

Depois dessa festa fiquei muitissimo empolgada e ansiosa para a festinha da minha gordinha.
Beijos da mãe festeira.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Tic Tac mais um ano se passou...

Falta exatamente 1 semana para o Natal, 13 dias para acabar o ano, 14 dias para Cecília completar 1 ano e 3 semanas e 1 dia para a festa de aniversário dela.
Que contagem regressiva estressante... Para uma pessoa ansiosa como eu, é quase o fim!!!
Ano passado nessa época eu estava com um mega barrigão, me achando feia, gorda, cansada e muito mais ansiosa do que estou agora. Não via a hora da minha filha nascer, conhecer ela, ver cada detalhe do seu corpo e amar... Amar muito aquele pequeno ser que eu gerei.

A Cecília é a minha vida, minha força e a coisinha mais linda que eu já fiz. (A burrada mais linda e perfeita)
Tenho muito orgulho de ter ela como filha, de ter sido a escolhida pra colocar uma pessoinha tão boa e cativante no mundo.
Tudo que eu passei quando estava grávida, as raivas, os medos, os desejos...são uma lembrança distante, fora da realidade, mas que eu nunca vou esquecer. Nunca vou esquecer o quanto eu cresci, o quanto eu mudei, o quanto me tornei responsavel por mim. Sempre digo que a Cecília é o meu melhor, porque eu quero ser melhor pra ela, porque quero tornar o mundo melhor pra ela e depois que engravidei dela eu me tornei uma pessoa melhor.

Como o tempo passou rápido!!! Ela mal nasceu e já vai completar 1 ano.
Esse ano eu fui mãe em tempo intergral, amamentei exclusivamente até o 6 meses e continuei amamentando até os 9 meses e meio, vi cada evolução da Cecília de perto do eminhocar ao engatinhar, vi ela balbuciar as primeiras palavras, sorri e chorei com ela.

Quando a mulher se torna mãe (as boas mulheres e mães) ela esqueçe dela mesma, e não liga. Eu não liguei.
Sou mãe solteira (não divorciada ou viuva) solteira! Voltei a trabalhar, sofri pra encontrar uma babá de confiança, recuperei minha auto-estima. Tenho que lidar todo dia com o ciumes, com as culpas, com os receios.
Todo dia aprendo com a Cecília a ser mais paciente, a ser mais carinhosa.
É o ano passou rápido demais, minha bebê já é um bebezão, já sinto saudades.

Beijos


quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Como introduzir os alimentos na dieta do bebê

A criança bebe apenas leite por praticamente seis meses. Por isso, é preciso que a introdução das papinhas seja feita aos poucos

Mônica Brandão


Fernando Martinho
Em etapas

O método varia entre os pediatras – alguns preferem começar com papinhas salgadas feitas com apenas um legume, enquanto outros já sugerem uma sopinha mais elaborada. Mas, no geral, eles recomendam a seguinte sequência:

1 - Escolha um dia e ofereça um suco de laranja-lima no meio da manhã, entre uma mamada e outra – e não perca por nada o rostinho de espanto que o bebê vai fazer ao experimentar o novo sabor.
2 - Comece a oferecer as papinhas de frutas depois de três, quatro dias. Escolha um horário entre as mamadas na parte da tarde, e observe se o organismo da criança reage bem.
3 - Depois de uma semana, organize o horário das mamadas para oferecer a papinha salgada na hora do almoço. Continue com o suco e a papinha de frutas no lanche.
4 - Quando o bebê já estiver habituado é hora de dar a papinha salgada na hora do jantar também. E papinha de frutas como sobremesa nas duas refeições.
A quantidade ideal

O quanto a criança vai começar varia muito, mas apenas para você ter uma referência:

- dos 6 aos 9 meses: de quatro colheres (das de sopa) a uma xícara
- dos 10 aos 12 meses: uma xícara cheia
- de 1 a 3 anos: um prato infantil cheio

Água é fundamental!

Ela entra em cena junto com as papinhas. Como não há uma recomendação médica específica de quantidade, ofereça depois e entre as refeições, até a criança aprender a pedir. Sucos e chás sem açúcar também são bons, mas sem excesso, para não substituir completamente a água, que é considerada mais hidratante. Primeiro na mamadeira. Com o tempo, passe para o copinho.
Rotina é tudo!

Estabelecer horário para as refeições é um dos princípios fundamentais para a alimentação saudável durante toda a vida. Depois que o bebê experimenta vários alimentos (só depois), é importante criar uma rotina nas refeições. O controle do peso corporal, a melhora do funcionamento intestinal e a prevenção de doenças crônicas são algumas vantagens que ela trará a seu filho.

Os horários ficam assim:
- Ao acordar: leite materno ou de fórmula
- Meio da manhã: suco de frutas
- Almoço: papinha salgada e fruta
- Lanche da tarde: papa de fruta e/ou leite
- Jantar: papinha salgada e fruta
- Ceia: leite materno ou de fórmula

Esses alimentos, só na hora certa...


Até o bebê completar 1 ano, atenção aos alimentos que podem provocar alergias.Veja a partir de quando ele pode comer os seguintes ingredientes:

QUEM QUANDO POR QUÊ?
Gema de ovo cozido A partir de 6 meses e meio Este prazo é o ideal porque a criança já está acostumada com a papinha.

Feijão A partir de 7 meses A fermentação e, conseqüentemente, os gases provocados por ele serão mais bem aceitos após o primeiro mês de introdução de alimentos.
Peixes e frutos do mar A partir de 11 meses Têm proteínas altamente alergênicas e, nessa época, o organismo está mais preparado para lidar com as reações adversas.
Clara de ovo A partir de 1 ano Possui em sua composição uma cadeia química de proteína de difícil digestão para o bebês antes de 1 ano.
Mel de abelha A partir de 1 ano Antes dessa idade a criança corre o risco de contrair botulismo, caso o mel esteja contaminado pela bactéria Clostridium botulinum, nociva apenas aos bebês que são mais sensíveis.

Mantenha distância

Os pediatras e nutricionistas fazem coro: até 1 ano de idade é preciso evitar doces, refrigerantes e frituras. Pesquisas científicas apontam que esses alimentos, além de não possuir valor nutricional, aumentam o risco de a criança ficar obesa no futuro. Prefira sobremesas à base de frutas do que as bolachas doces.
Outro tipo de alimento que aparece principalmente na dieta dos bebês considerados magrinhos são os "engrossantes", como a farinha láctea e o amido de milho. Eles apenas agregam calorias e, muitas vezes, são usados precocemente.

A hora do banho do bebê

A hora do banho do bebê

Dar um banho no seu filho não serve apenas para manter o seu bebê limpinho. Esses momentos também são especiais para você reforçar os laços de afeto com ele

Mônica Brandão

Aproveite o momento do banho para brincar, cantar, conversar com seu filho, procurando traduzir em palavras todos os balbucios, gestos, sorrisos. Essa rotina é outra maneira de vocês se comunicarem. Que bebê não gosta de tomar um banho quentinho ou ser trocado ouvindo a mamãe cantar? Não há tensão ou desconforto, nem de mãe nem de filho, que resista a esse tipo de chamego! Então, observe as dicas nos quadros para deixar tudo à mão na hora do do banho, dando ao seu bebê a atenção que ele sempre merece.


Fernando Martinho
Banho gostoso


- A banheira deve estar na altura de sua cintura, com água morna (teste a temperatura com o cotovelo), não ultrapassando os 15 centímetros de altura.

- Prefira produtos que possam ser usados ao mesmo tempo como sabonete e xampu.

- Deixe o trocador forrado com toalha e fralda de pano.

- A nova roupinha deve estar preparada antes, por ordem de colocação: fralda (reserve mais de uma para imprevistos), body, culote, macacão...

- Prepare uma cestinha, ao lado, com os produtos mais usados: algodão, pomada contra assaduras, óleos perfumados, escovinha de cabelo.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

8 motivos para apostar na leitura

O natal está chegando e junto com ele a correria pelos presentes. Acertar na escolha não é tão dificíl assim, ainda mais quando os presenteados são os próprios filhos, o problema é ter criatividade o suficiente para variar e não repetir os presentes. Nesse ano, que tal apostar nos livros? Eles, além de lúdicos são extremamente educativos e contribuem para o aprendizado escolar. Abaixo você confere outros 8 motivos para optar por eles como presente de natal silvia buarque
Faça como a atriz Sílvia Buarque e incentive seu filho a ler
1. DESENVOLVE O REPERTÓRIO
Ler é um ato valioso para o nosso
crescimento pessoal e profissional
2. AMPLIA O CONHECIMENTO GERAL
Além de ser envolvente, a leitura expande as
referências e a capacidade de comunicação
3. ESTIMULA A CRIATIVIDADE
Ler é fundamental para soltar a imaginação. Por
meio dos livros, criamos lugares e personagens
4. AUMENTA O VOCABULÁRIO
Graças aos livros, descobrimos novas palavras
e novos usos para as que já conhecemos
5. EMOCIONA E CAUSA IMPACTO
Quem já se sentiu triste ao fim de um romance
sabe o poder que um bom livro tem
6. MUDA SUA VIDA
Quem lê desde cedo está muito mais preparado
para os estudos, para o trabalho e para a vida
7. LIGA O SENSO CRÍTICO NA TOMADA
Livros, inclusive os romances, nos
ajudam a entender o mundo e nós mesmos
8. FACILITA A ESCRITA
Ler é um hábito que se reflete no domínio
da escrita. Quem lê mais escreve melhor

FONTE Blog ISTO DÁ CERTO

Cara de uma, focinho da outra.


Quem é quem?!
A) Tenikey e Cecília
B) Cecília e Tenikey
C) É o mesmo bebê
D) Nenhuma das alternativas.

Enxoval do Bebê em quantidades - By Tenikey

Por Tenikey Takahashi

Para o enxoval do seu bebê vamos as dicas básicas:

  • A estação do ano em que ele vai nascer. (Se for no verão, não haverá necessidade de acumular mantas e cobertores. Já no inverno, lembre-se que o recém nascido sente mais frio que um adulto. Portanto toquinhas e sapatinhos de lã são acessórios importantes para suportar o frio)
  • Não deixe para resolver essa pendência nas últimas semanas de gravidez. (Você vai estar cansada e sobrecarregada com outras tarefas. Por isso, monte o enxoval assim que for possível.)
  • Toda roupa deve ser de algodão, de preferência, devendo ser lavadas sem exceção, com sabão neutro ou sabão de coco, não colocar nada no enxagüe para deixar com cheirinho, pois seu bebê pode ser alérgico.
  • A outra recomendação é não estocar muitas roupas. O ideal é de início adquirir apenas algumas peças nos tamanhos recém-nascido e pequeno. Mas se quiser comprar algumas peças no tamanho M e G, também é uma boa pedida, a partir daí, você só precisa renovar a coleção de acordo com o crescimento da criança.
  • Antes de vestir qualquer roupa em seu bebê, tenha certeza que esta foi lavada e passada.Os mesmos cuidados devem ser tomados também para roupas e acessórios de cama e banho do bebê.
  • Estocar muitas fraldas descartáveis, o bebê gasta em média 150 fraldas pro mês, mas nos primeiros meses pode ser mais. Compre de marcas diferentes para você testar, pode acontecer do bebê  ter alergia. Compre poucos pacotes no tamanho RN, se preferir compre a partir do tamanho P.

A lista abaixo é apenas para uma orientação, não sendo necessário seguir a risca. 

6 body, substituindo o antigo pagão.
6 macacões compridos (sem pé)
6 macacões curtos ou banho de sol
2 casaquinhos de lã ou malha
4 camisetas
2 dúzias de fraldas de pano (para usar na amamentação e manter sempre na bolsa para limpar a boquinha do bebê.)
fraldas descartáveis
6 pares de meia
1 touca e luva
2 pares de sapatinhos
6 babadores
4 viras de mantas ou cueiros
2 mantas de lã, mantas de linhas ou algodão
1 cobertor/edredon.
4 jogos de lençóis e fronhas
2 colchas
1 jogo de protetor de berço
1 travesseiro
3 toalhas felpudas com touca (a melhor é aquela que vem com toalha fralda por dentro)
6 toalhas fraldas
1 protetor de colchão
1 móbile
1 segura bebê
1 babá eletrônica (é recomendada caso haja lugares na casa onde você não possa ouvir se o bebê chorar.)
1 cômoda
Cabides
1 abajur ou luminária de mesa
1 trocador de comoda ou mesa
1 trocador portátil
1 porta fraldas
1 mosquiteiro para berço
1 mosquiteiro para carrinho
1 sling ou canguru
1 creme para prevenção de assaduras
1 caixa de cotonete
1 escova
1 pente
1 tesourinha romba ou trim infantil
1 garrafa de álcool 70%
2 pacotes de algodão
1 pote de lenços umidecidos, ou melhor ainda, tenha uma garrafa térmica com água morna para higiene do bebê
1 sabonete neutro (indico da Granado)
1 termômetro
1 lixeira com pedal
1 porta roupas sujas
1 banheira (observando que deve ser de fácil limpeza sem reentrâncias que possam acumular sujeiras)
6 caixas de absorventes de seio
1 berço (com cuidado de medir o espaço entre as grades, que não deve ultrapassar 6 cm)
1 colchão
1 cômoda (dando preferência a uma que já possa funcionar como trocador)
1 carrinho que deita e senta
1 bebê conforto
2 bolsas (1 pequena e 1 grande com trocador)
6 mamadeiras (mesmo se você for amamentar exclusivamente o seu bebê, o que é indicado, mantenha em casa mesmo assim 2 ou 3 mamadeiras para o caso de você não ter leite e precisar preparar leite em pó para o bebê)
3 chuquinhas (para chás, sucos ou água)
1 escova de lavar mamadeiras
1 pinça de plástico para retirar os bicos da água após o fervimento
1 tupperware grande (para guardar mamadeiras, bicos, etc.)
1 Coador pequeno (plástico)
1 Balde e 1 bacia de plástico (somenta para as roupas do bebê)
3 Soutiens para amamentação (indico o da linha Maternity da HOPE)
1 Bico de silicone (para o seio, caso seu seio rache)
1 bombinha (para retirar leite dos seios e armazenar.)

Gastando dinheiro

Antes de ser mãe meu rico dinheirinho era gasto com mimos pra mim, as vezes um presente pra alguém e certamente com contas (telefone, celular..etc..).
Quando soube que eu estava grávida, uma das primeiras coisas que passou na minha cabeça foi "será que vou ter grana pra isso?", porque criança gasta muito, seja com enxoval, seja com fraldas e ainda tem aqueles "ahhh mas é tão lindo!", e é nesse do "é tão lindo" que o dinheiro vai embora... rsrs
Posso ser mãe de primeira viagem, mas eu fui a primeira filha, a primeira neta e a primeira irmã, prima, etc.. e pude acompanhar a gestações dos meus irmãos e primos e sempre fui interessada nesse lance de maternidade, então quando engravidei eu já tinha uma base do "o que vale a pena" e "o que é besteira" comprar.
Como hoje em dia grana sobrando não é pra qualquer um, principalmente pra mim. Fui fazendo um pé de meia e com essas economias consegui comprar a maior parte das coisas do enxoval da Cecília. E como ela também é a primeira tudo, ganhou muitas coisas de presente. (Nossa!!! E como bebê ganha presente viu!)
Mesmo sabendo o sexo do nenê eu quis fazer o enxoval neutro, com muitas coisas coloridas, nada puxando muito pro feminino e pro masculino. E pedi para meus amigos evitarem me dar só coisas cor de rosa. O que foi muito bom, porque a Cecília teve roupas bem variadas.
Eu também investi em roupas a partir do tamanho P, essa coisa de comprar RN é um pouco furada, porque o bebê cresce muito rápido e perde roupa mais rápido ainda. Então comprei e ganhei muitas roupas tamanho P, M e até G. No começo as roupas ficavam enormes na Cecília mas a cada dia ela ia preenchendo os espaços na roupa, até não caberem mais.
Teve uma fase de perder roupa em questão de dias!!! Ela só não perdeu roupa sem usar, porque eu fazia/faço questão de usar tudo! Também não compensa comprar muitas roupas, é melhor comprar maior e em menos quantidade.
Isso serve pra sapatos e sandálias também. Não adianta comprar muitos, o lance é comprar sapato/sandália na cor branca, porque é neutra, bonita e combina com tudo.
A Cecília já vem usando roupas no tamanho G já tem um tempo, eu até estava adimirada que elas estão durando muito, mas agora não teve mais jeito ela deu uma espichada e com isso perdeu um monte de roupa, parece que perde tudo de uma vez!  Hoje sai pra comprar algumas coisas, não comprei muito porque o aniversário dela esta cregando e espero que ela ganhe roupas..
Nessa brincadeira, tive que me controlar muito pra não comprar tudo que eu achava bonito e comprei mesmo só o que ela precisa e peças chave, como body.
Eu acho simplesmente lindo bebê com body, ele é confortavel e serve tanto pra sair como pra ficar em casa.
A Cecília sempre usou body desde quando nasceu, eu não gostei desses pagãos. Acho body bem mais prático e o bebê fica lindo!
Hoje não comprei tudo que gostaria, mas vai dar pra aguentar pro um tempo. E definitivamente não posso ter dinheiro sobrando, sai pra comprar 1 livro e comprei 3 + as roupas da Cecília, gastei R$ 145,00 nessa saidinha.

Então a minha dica para novos pais e mães: não compre o mundo todo, seu filho não vai precisar, invista em tamanhos maiores e cores neutras. 

Beijos e cheiros da mãe descontrolada.

Seu bebê está com 11 meses e 2 semanas

Ele pode até tropeçar um pouquinho, mas é destemido como toda criança e, agora que consegue ficar em pé, quer dar seus primeiros passos. No começo, não é bom soltar seu filho de uma vez. Seus músculos e suas articulações precisam, antes, se acostumar ao novo desafio. Portanto, qualquer ajuda – seja segurando a mão, seja apoiando o bebê embaixo dos braços – é recomendável.
Enquanto a hora de andar sozinho não chega, nada de recorrer ao andador. Os especialistas não indicam esse aparelho, que pode prejudicar o desenvolvimento das pernas.
Daqui para a frente, após completar 1 ano, o pequeno começará a se soltar mais e logo aprenderá outras habilidades, como correr e pular. Aí, ninguém mais vai segurar o seu filho...

Pequenos tagarelas
Por Débora Mamber
Quando chega aos 5 meses, o bebê começa a fazer bolhinhas, brincando com os lábios, e os sons que ele emite passam a se deslocar da garganta para a frente da boca. Isso é óbvio se lembrarmos que, nessa fase, o pequeno está experimentando a posição sentada, o que naturalmente se reflete na fala.

“Mamã e papá”
No máximo aos 8 ou 9 meses, todos os bebês já começaram a fase de balbucio. É delicioso ouvir suas tentativas de falar, que resultam em “dadadada” e “bababa”. Agora, os sons estão deixando de ser apenas uma fonte de sensações agradáveis e começam a ganhar significado, até que, num belo dia, por volta do primeiro aniversário, vem aquele tão esperado momento em que a criança solta um “mamã” ou “papá”. Pronto. Esse é o pontapé inicial de sua carreira de tagarela.

Mamãe, papai, água e au-au. É tudo o que diz um bebê de 1 ano. Mas sua capacidade de compreensão vai além. Assim como nós, adultos, que temos em nossa massa cinzenta um vocabulário muito mais amplo e que não se restringe às palavras que usamos no dia-a-dia, os pequenos também entendem tudo, porém não falam quase nada. “Papá”, por exemplo, pode significar papai, comida ou sapato, dependendo da entonação. “A criança sabe a diferença e muda o padrão melódico de acordo com a situação”, explica Jacy Perissinoto, fonoaudióloga da Universidade Federal de São Paulo.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Festa sem correria

O IDEAL É MONTAR UM CRONOGRAMA E IR FAZENDO O TRABALHO AOS POUCOS. ASSIM VOCÊ NÃO SAI SOBRECARREGADA E A FESTA SAI CONFORME O PLANEJADO


4 semanas antes:
* Organize a lista de convidados
* Escolha o lugar da festa, se for em casa, planeje se vai usar o quintal, a sala, a churrasqueira, de acordo com o clima. Agora no verão, por exemplo, quem tem piscina em casa pode aproveitar pra dar uma festa!
*Escolha a decoração da festa, veja o que já tem em casa e o que será preciso comprar

3 semanas antes:
* Envie os convites
* Se for encomendar o bolo, o momento é esse. Pesquise preços e escolha um sabor que agrade mais as crianças, como chocolate, por exemplo. Uma dica legal são os bolos confeitados de acordo com o tema da festa

2 semanas antes:
* Comece a preparar a decoração, compre o que for necessário e utilize o que tiver em casa. Peça para os amigos e familiares alguns objetos que poderão ser úteis!
* Se você vai contratar alguma atividade, como pula-pula, recreação ou karaokê, peça o orçamento de algumas empresas conhecidas e contrate a que apresentar a opção mais interessante

1 semana antes:
* prepare uma lembrancinha para os convidados, pode ser um saquinho com doces, brinquedinhos ou até livros. O importante é que seja alguma coisa útil. Se tiver a ver com o tema da festa, mais legal ainda!
* Se você mesma for fazer o bolo, salgados e docinhos, já compre os ingredientes na quantidade certa e separe as receitas
* Compre as bebidas e já deixe na dispensa

Na véspera:
* Hora de fazer o bolo e os docinhos!
* Se você contratou animadores ou alguma atividade, ligue para confirmar o horário de chegada
* Á noite, coloque as bebidas para gelar
* Se a decoração for muito cheia de detalhes, já pode começar a arrumar as primeiras coisas. Divida o trabalho entre hoje e amanhã

No dia:
* Arrume a festa com no mínimo três horas de antecedência. Peça ajuda para as crianças, avós, tios, primos, e assim fica tudo mais descontraído e divertido. Deixe o aniversariante dar palpites na decoração. Arrumar a casa para receber os convidados também faz parte da festa!

O que servir na festa de aniversário

Sugestões de comidas e bebidas para crianças e adultos
Redação Crescer


 Fernando Martinho
Salgadinhos
Podem, sim, ser esquentados na hora da festa no forno a gás ou elétrico (não use micro-ondas). Sirva bem quentinho: esse é o principal segredo para que fiquem saborosos. São recomendados especialmente para festas com muitos adultos.
Barraquinhas
Uma opção prática que vai agradar principalmente às crianças. As empresas que oferecem esse serviço têm um cardápio variado: minicachorro-quente, mini-hamburguer, minipizza, pão de queijo, crepes doces e salgados, algodão-doce etc.
Sanduíches
Você pode fazer minissanduíches, com diversos tipos de pães e recheios para agradar a adultos e crianças, embrulhá-los individualmente com papel celofane e amarrar com uma fita estreita.
Doces
Brigadeiro não pode faltar! Na foto ao lado, uma ideia diferente, sugerida pela Fina Fatia Doçaria: eles são servidos nas colheres, que você decora com cola colorida.
Bebidas
Além dos refrigerantes, ofereça suco de frutas e água-de-coco. Dependendo do costume da família, bebidas alcoólicas.

Sugestões de lembrancinhas de aniversário

Como o próprio nome diz, a lembrancinha é uma recordação da festa e um agradecimento pelo amigo ter comparecido
Redação Crescer

Manoel Marques
Da Santa Festa
As lembrancinhas são uma recordação, um agradecimento pela presença do amigo. Ideias simples, como corda, bambolê ou bolinha de gude, têm um preço acessível e fazem o maior sucesso. Confira outras sugestões:
>> Compre 10% a mais do que a lista de crianças convidadas. Assim você não passa aperto na hora da despedida, caso apareçam irmãos ou amigos que você não havia contado;
>> Crianças adoram doces: monte um saquinho sortido com direito a apito (mas lembre-se de que, ao receber a lembrancinha, todas as crianças vão querer apitar ao mesmo tempo!);
Ricardo Correa
>> Corda, bambolê, bola ou bolinha de gude têm preços acessíveis e divertem a garotada;
>> Meninos são fascinados por super-heróis, não esqueça das máscaras;
>>Tire uma foto digital do seu filho com os colegas e imprima para todos – vale comprar porta-retratos.

A quantidade certa de comes e bebes para a festa de aniversário
Nem a menos, nem tão a mais. Veja quanto é preciso comprar de cada item
Soraia Gama

Confira o consumo médio por pessoa:
 Fernando Martinho

Bolo 70 g
Doces 6 unidades
Salgadinhos 10 unidades
Barraquinhas 8 unidades
Refrigerante 500 ml
Cerveja 1 1/2 lata
Vinho 250 ml

  DICA!
Que tal incluir uma sopinha no cardápio na festa para as crianças menores? As mães vão agradecer.

Organizando o Parabéns da Cecília

Nossa, está cada dia mais perto o aniversário da Cecília, eu praticamente já comprei a maior parte das coisas, decoração, guloseimas e fiz as latinhas da Pucca e Garu.
Agora esta faltando o grosso, como encomendar os salgadinhos e docinhos, alugar mesas entre outras coisinhas.
Já entreguei a maior parte dos convites, mas ainda não tenho certeza de quantas pessoas vem.
A minha maior preocupação esta sendo na quantidade de comes e bebes, estou me baseando em 50 pessoas (+/-). Já sei que muitos não virão, pois estarão viajando (férias).
Cecília escolheu uma data péssima pra nascer (em termos pra organizar festa) dia 1° de janeiro, mas vou comemorar no sábado dia 9.
Estou super ansiosa, adoro festa, ainda mais de aniversário. Estou com mil idéias na cabeça!!
Também estou preocupada com a questão da grana, já que o pai da Cecília disse que ia me ajudar, mas até agora nada...
Como sempre a internet me ajudou muito na organização da festa de um ano da Cecília, fiz muitas pesquisas, principalmente de valores de itens de festa e compensou comprar por aqui mesmo, porque o frete pra cá é caro e não compensava.
Também tem uma calculadora que você coloca o número de convidados, adultos e crianças, e ela dá a estimativa de quantidade de comida e bebida que você vai precisar na festa. Calculadora da Revista Crescer

Nesse domingo eu e Cecília vamos para a festinha de 1 ano da Hávilla (prima da Cecília). O tema é das Princesas Disney Baby. Depois eu conto como foi.
Também vou aproveitar esse tema de aniversário e postar umas dicas legais e encontrei nos sites da vida.

beijos e cheiros da mamãe festeira

Como trocar a fralda da menina

Trocar a fralda é algo que se aprende na prática. Aliás, a mãe de um recém-nascido fará isso cerca de 10 vezes ao dia. Mas, é claro, ninguém nasce sabendo como esse ritual deve ser feito da maneira correta. Para ajudá-la nisso, elaboramos um guia para você aprender como limpar da sua pequena.
 
1. O trocador
O primeiro passo é lavar as mãos. Depois, verificar se todos os itens para a troca estão próximos. São eles: água morna, algodão, duas fraldas de pano, fralda descartável e pomada para prevenir assaduras. Tudo pronto, então coloque o bebê deitado, de barriga para cima, sobre uma superfície segura, plana e macia. O ideal, também, é que esse lugar seja quente e sem correntes de ar. Para lembrar: a criança nunca deve ser deixada sozinha no trocador.



2. Tchau fralda suja
Tire a parte debaixo da roupa da menina e solte as tiras adesivas da fralda suja. Levante as pernas da pequena e puxe a fralda usada. Enrole-a e jogue no lixo. Caso prefira, coloque um pano limpo sob o bebê para que o trocador não suje.

 
3. De cima para baixo
Pegue um chumaço de algodão umedecido e comece a limpar o bebê no sentido descendente (de cima para baixo). Não esqueça das dobrinhas ao lado da vagina e de dentro dos grandes lábios. Esse cuidado é bastante importante.

 
4. Bumbum
Troque o chumaço de algodão quantas vezes forem necessárias. Limpe agora a região do bumbum, sempre no sentido descendente (de cima para baixo).



5. Secar
Depois que o bebê estiver limpo, seque toda a região com uma fralda de pano macia. Passe, então, o creme contra assaduras na região das dobrinhas.


 
6. Fralda limpa
Levante as pernas da criança e coloque a fralda descartável bem embaixo do bumbum. Deite o bebê novamente. Feche-a -na altura da cintura, deixando uma folga de um dedo entre o corpo dela e a fralda. Isso evita incômodos. Pronto! Ela está agora limpa e cheirosa.

O que é realmente necessário no enxoval do bebê

Ficou assustada com o número de itens que dizem que o bebê vai precisar assim que nascer? Calma, basta separar o que é essencial, o que pode ser útil e o que é supérfluo, mas vale se você quiser muito

Carolina Tarrio

Debora Feddersen


Cueiros. Saída de maternidade. Pagão. Que falta faz alguém para explicar o que significam e para que servem os inúmeros produtos e apetrechos que as empresas lançam para os bebês e suas incautas mães a cada momento! Mas calma lá. Algumas coisas são bem úteis e facilitam mesmo a vida. Basta pensar no tempo em que era preciso lavar dezenas de fraldas de pano todos os dias. Ou até em engenhocas mais simples, como o prendedor de chupeta, que evita que ela caia no chão – e você tenha de lavá-la – a cada cuspida do bebê. Mas há muito de exagero também. Afinal, por que um bebê que mal vai pôr os pés no chão precisa tanto de sapatos? E quem disse que as mulheres e os homens, futuros pais e mães, não somos capazes de determinar se a água da banheira está quentinha o suficiente para que a criança tome um banho? Será mesmo preciso um termômetro especial para tal tarefa?

As listas de enxoval encontradas nas lojas podem ser quilométricas, caríssimas – e beirar o absurdo. Para ajudar você a separar o essencial, o razoável e o supérfluo, avaliamos item por item dessas relações. Alguns produtos são mesmo úteis. Outros, você pode comprar – é possível que use ou ao menos se divirta com eles. Vários, só compre mesmo se entrou de cabeça na viagem ao mundo encantado do bebê. O importante é definir seu perfil. Feito isso, fica fácil. Basta seguir os ícones e montar a lista que melhor lhe servir. Agora, se você é daquelas que gostaria de levar tudo e mais um pouco para casa, mas não tem condições, lembre-se: bebês nascem – e sobrevivem – há milhares de anos com um auxílio básico: pai e mãe. O resto é resto.

Chegou a hora das compras. Veja a seleção de itens que fizemos para você, de acordo com a necessidade do bebê.

Essencial

- Bodys de mangas longas
Camisetas que se abotoam entre as pernas do bebê, para ele ficar com a barriga quentinha. Uns 6 bastam. Você provavelmente ganhará algum

- Bodys de mangas curtas
6 bastam

- Culotes
Calças, geralmente de malha, que vêm com ou sem pé. Como os bebês crescem rápido, as que têm pé se perdem mais depressa. As sem pé, o bebê usa com meias. Umas 6 bastam

- Meias
Vale a pena ter uns 3 pares se as calças que comprar não tiverem pé

- Macacões
Vão por cima do body e, quando faz muito frio, por cima do body e do culote. Você vai precisar de uns 6, mas deve ganhar alguns

- Casacos de lã
É bom ter uns 2; se nascer no inverno, talvez mais um

- Fraldas de tecido
Para aparar babas, regurgitações etc.Tenha umas 5

- Toalhas
Tenha 2 ou 3. Algumas vêm com capuz, útil para secar a cabecinha

- Toalhas-fralda
Feitas do tecido das fraldas, mais leve, são usadas dentro da toalha normal para secar o bebê

- Banheira
Tem de ter

- Babá eletrônica
Fique tranqüila. Se o bebê chorar, você vai ouvi-lo

- Kit de higiene
Com um pote para água, outro para algodão e uma garrafa térmica, você está bem servida. Se quiser, pode colocar tudo na bandeja

- Algodão
Tem de ter

- Lenços umedecidos
São mais práticos do que algodão e água quando você sai com a criança

- Sabonete neutro
Útil

- Conjunto para manicure
Vem com tesoura para unhas, trim e uma lixa

- Creme para assaduras
Veja qual o seu pediatra recomenda

- Escova e pente para cabelo

- Fraldas descartáveis
Compre uns 3 pacotes para recémnascido, RN. Com o tempo, experimente que marca cai melhor no seu bebê

- Bebê-conforto
Cadeira para o bebê usar nos primeiros 8 meses. Alguns modelos podem ser instalados no carro

- Carrinho de passeio

- Berço

- Lençol para carrinho
Com 2 ou 3 você protege o carrinho e o bebê fica mais confortável

- Protetor de colchão

- Protetor de berço
Amparo colocado na lateral para evitar que o bebê se machuque

- Lençol para berço
Eles são lindinhos, mas você provavelmente só usará o lençol de baixo por um bom tempo. As crianças dormem enroladinhas nas mantas que usam de dia. Bastam 2 ou 3 jogos

- Mantas
Uma mais leve e uma bem quentinha servem para enrolar o bebê. Se nascer no inverno, considere mais uma ou um edredom

Pode ser útil

- Casacos de linha
Não são imprescindíveis, mas são bonitinhos...

- Fraldas de boca
Mais bonitas que as grandes, mas nem sempre dão conta

- Babadores
O bebê começará a usar mais tarde; deixe para comprar depois, se quiser. Uns 4 bastam

- Touca ou gorro
Se estiver muito frio, pode ser útil, mas ganha um prêmio quem conseguir fazê-los parar na cabecinha..

- Sacola para roupinhas
Você pode usar qualquer modelo, caso não esteja no pique de comprar uma especial

- Aspirador nasal
Limpa o nariz do bebê por sucção. Deixe para comprar no primeiro resfriado. Quem sabe seu filho não aprende a assoar o nariz antes?

- Vaporizador
Só compre se o pediatra recomendar por alguma razão

- Mamadeiras
Deixe para comprar quando precisar, porque o tamanho do bico muda. A não ser que você tenha algum impedimento para amamentar

- Aquecedor de mamadeiras
Só compre, se precisar, mais tarde. Qualquer fogão ou forno microondas basta

- Escova para mamadeiras
É útil para limpá-las, se você for comprá-las

- Esterilizador
Já ouviu falar em água fervendo? Serve igual. Esterilizadores usados no microondas podem ser práticos

- Chupetas
Converse com o pediatra. Algumas crianças não usam

- Porta-chupetas
Se comprar chupetas, é útil para carregá-las

- Prendedores de chupeta
Se comprar chupetas, é útil para prendêlas à roupa do bebê, evitando quedas

- Potes de lenço umedecido
Só se você fizer questão...

- Sabonete líquido
Tem gente que acha mais prático

- Colônia
Só se você fizer questão...

- Óleo
Caso queira massagear o bebê

- Frasqueira
Para ficar tudo organizado

- Absorventes para os seios
Feitos de algodão, servem para absorver o excesso de leite. Espere para ver se precisará mesmo deles

- Conchas para os seios
De silicone, servem para deixar os seios arejados e recolher o excesso de leite. Veja se precisará mesmo

- Protetores para os seios
De silicone, protege o bico do seio. Use apenas se estiver machucada

- Tira-leite
Aparelho manual ou elétrico para retirar o excesso de leite e armazená-lo. Espere para ver se será necessário

- Encosto para cabeça
De tecido, serve para acomodar a cabeça do bebê. Nada que um travesseiro não faça...

- Canguru
Colete que, preso a um adulto, serve para carregar a criança. Deixe para comprar mais tarde e teste antes. Nem todo mundo se adapta

- Colcha
Caso queira...

- Mosquiteiro
No verão, é útil

Supérfluo, compre apenas se você gostou da idéia

- Conjuntos de pagão
São compostos por uma camiseta regata, um casaquinho e uma calça de malha. Body e culote juntos cumprem a mesma função e são mais práticos.

- Saída de maternidade
É um conjunto composto por um macacão e uma manta combinando. Se quiser, você pode tentar montar um, não precisa comprar pronto

- Cueiro
Tecido de flanela que serve para enrolar a criança. Nunca ouviu falar? Talvez porque não seja necessário...

- Luvas
Vai se mudar para a Sibéria? Não? Então, desconsidere

- Sapatos
Criança só anda bem mais tarde, mas muitos acham tão bonitinho...

- Termômetro para banho
Mede a temperatura da água, caso você não confie nas próprias mãos

- Conta-gotas
A maioria dos remédios vem com conta-gotas

- Pinça higiênica
Pinça plástica para pegar os itens já esterilizados. Serve algum utensílio que você tiver em casa; basta esterilizá-lo

- Mordedor
Seu filho provavelmente vai gostar mais de morder outras coisas

- Loção higienizante
A maioria dos pediatras recomenda algodão e água morna para limpar os bebês

- Espuma para banheira
Vai dentro da banheira para evitar que o bebê escorregue. Na verdade, basta segurá-lo

- Fita-crepe
Só os vendedores das lojas devem saber para quê..

- Almofada para amamentar
Qualquer uma serve, o ideal é esperar para ver como você se ajeita melhor

- Almofada para a barriga
Outro item misterioso...

- Moisés
Cesto para transportar a criança. Se você tem carrinho e bebê-conforto, não precisa

- Saia de berço
É só para enfeitar

- Travesseiro
Não é necessário no primeiro ano de vida

- Fronhas avulsas
Para quê, Deus?

FONTE: Site Crescer.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Quarentena - depois que o bebê nasceu, e agora?‏

A tal quarentena
O bebê nasceu e o seu corpo passa por novas transformações, tudo para retornar à forma de nove meses antes... Saiba o que acontece nesta fase e os cuidados necessários para viver um pós-parto feliz

Cáren Nakashima 


Quarentena, resguardo, dieta... Esses são os “apelidos” do puerpério – etapa da vida da mulher que se inicia logo após o parto. Ao contrário do que se pode imaginar, esse tempinho não requer repouso absoluto e, sim, cuidados e muito carinho. Não há uma fórmula precisa, uma equação ou o timing perfeito para todas as mães retomarem suas atividades. O que existe são mulheres diferentes. Mas damos uma mãozinha para você entender melhor o que está acontecendo neste período e esclarecemos as principais dúvidas.
'O que acontece com o seu corpo'
Durante a gravidez o volume do seu sangue aumenta em cerca de 50% - para nutrir o pequeno em formação dentro de você, irrigar os órgãos... Quando o bebê nasce, a quantidade de líquido circulando pelo corpo está acima do normal, bem como o tamanho do útero. Por isso, o inchaço – principalmente da barriga e dos membros inferiores – é perfeitamente normal. Os músculos da região abdominal estão mais “frouxos” e para quem se submeteu à cesárea, há ainda modifi cações nas faixas de sustentação do intestino devido à intervenção cirúrgica. É claro que tudo isso vai voltar ao estado original. É só uma questão de tempo e alguns cuidados.

'Um alívio para o inchaço'
Em aproximadamente duas semanas o líquido excedente vai embora pela urina. “Para contribuir na eliminação do inchaço a mulher pode elevar as pernas na altura do quadril e diminuir a ingestão de sal na dieta”, recomenda Otávio Fraige, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Luiz, de São Paulo. Embora pareça tentador, os medicamentos diuréticos estão terminantemente proibidos pois “podem interferir, inclusive, na quantidade de leite”, adverte o médico.

'Número 1, número 2'
Segundo Zlotnik, quem se submeteu à cesárea pode perceber uma demora maior no funcionamento do intestino. “Nesse caso, costumo receitar medicamentos naturais para que a evacuação ocorra normalmente”, completa Fraige. Também vale priorizar a alimentação com fi bras e verduras, além de muita água. Quanto ao xixi, muito vai sair, para eliminar todo o líquido excedente.

'O papel da amamentação'
O aleitamento materno é importantíssimo para que o útero volte ao tamanho normal. “O hormônio ocitocina, que é estimulado com a amamentação, age fazendo a contração do órgão”, explica Zlotnik. Segundo o médico, pode ocorrer um pequeno sangramento no primeiro momento da mamada, mas ele logo cessa. O ginecologista e obstetra do Hospital Neomater (SP) Jorge Naufal completa: “É um duplo mecanismo de proteção: os vasos sanguíneos estão entre os músculos do útero que controlam o sangramento com as contrações. O útero deve voltar ao tamanho normal em cerca de 30 dias.

'Sangramentos acontecem'
Após o parto, ocorre a loquiação – eliminação do resto do tecido que fi ca entre o útero e a placenta, que foi retirada. Esse resíduo se desgruda em 30 ou 40 dias, depois disso, a secreção cessa. “Começa com uma cor avermelhada, até fi car amarelada. Não é um corrimento e é necessário usar absorventes”, esclarece Eduardo Zlotnik, ginecologista e obstetra do Hospital Albert Einstein (SP).

É verdade que com a perda de sangue no pós-parto a mulher pode fi car anêmica?'
A anemia só ocorre caso esse quadro tenha se apresentado durante a gestação. Segundo Otávio Fraige, o bebê “suga” os nutrientes da mãe mas tudo é controlado durante o pré-natal, com hemogramas e outros exames. Caso haja a necessidade de reposição de ferro, são receitados suplementos para contornar a defi ciência. “A mulher perde, em média, 1 litro de sangue na cesárea e 500 a 600 ml no parto normal. Levando em consideração que o volume de sangue aumentou muito, essa perda é insignifi cante, então a anemia pós-parto é atípica”, explica Eduardo Zlotnik.

'Aguarde para malhar'
Provavelmente a “recém-mamãe” nem terá pique e tempo sufi cientes para entrar de cara na malhação. De qualquer forma, Zlotnik costuma liberar suas pacientes para atividades físicas leves depois de 30 dias, o tempo ideal para os tecidos cicatrizarem. Otávio Fraige diz que costuma marcar o retorno de todas as mamães ao consultório um mês depois do nascimento do bebê para avaliar as condições de cada uma. “Também é preciso avaliar se o útero voltou ao normal”, diz. Então, o médico recomenda caminhadas e até musculação (com pesos leves, hein?) para tonifi car os músculos. Os esportes coletivos e as atividades mais intensas devem ser liberadas depois de dois meses, porém, durante a amamentação, fi que atenta. “Exercícios aeróbios muito intensos podem diminuir a quantidade de leite devido à desidratação que provocam”, adverte Fraige.

'E a cicatrização?'
Enquanto no parto normal há apenas a cicatrização do corte feito para facilitar a passagem do bebê pelo canal da vagina (episiotomia) “realizado com pontos absorvíveis, que caem em uma semana”, segundo defi nição de Otávio Fraige, quem passa pela cesárea deve esperar de 12 a 14 dias para retirar os pontos da cirurgia. Enquanto isso, siga as orientações do médico e apenas lave o local com água e sabão neutro. “Hoje as incisões são feitas com pontos intradérmicos, que não requerem soluções tópicas”, explica o médico. E evite movimentos bruscos. Nada de mudar aquele vaso enorme de lugar!

'Questão de estado espírito'
Nem pense em fi car deitada esperando o puerpério passar. “É importante que a mulher saia de casa, evite tensão e fortaleça os laços familiares”, sugere Zlotnik. Tudo para evitar a temida depressão pós-parto ou qualquer melancolia que pode ser prejudicial nessa fase de adaptação. Segundo o médico Jorge Naufal, o apoio da família e dos amigos próximos é imprescindível. “O blue baby – depressão moderada que dura cerca de uma semana – atinge 40 a 80% das mulheres por conta do esgotamento físico, da pressão da nova rotina...”, explica. Saia dessa! Coloque um sorriso no rosto e comemore a vitória de ser mãe.

'Espelho, espelho meu'
Se você ouviu a sua avó dizer que não pode lavar os cabelos durante a tal quarentena, isso é mito. “O que ocorre é o efúvio – queda capilar acentuada, que acaba quando os hormônios se estabilizam, geralmente depois de 30 a 45 dias após o fi nal da amamentação”, conta Zlotnik. A drenagem linfática também pode ser mantida, principalmente para quem se preocupa com o inchaço da barriga. Sobre o uso da cinta, Fraige é enfático: “ela não é obrigatória, mas as condições do pós-parto somadas a formação de gases incomoda.” O médico orienta às mamães gordinhas usarem o aparato após o funcionamento do intestino. “Já quem engordou apenas de oito a 12 quilos não precisa usar, mesmo porque ela pode gerar um certo desconforto”, ilustra.

'Entre quatro paredes'
As mudanças hormonais, assim como a pausa nas transas do fi m da gravidez somada aos 30 dias de resguardo recomendados acarretam algumas modifi cações no corpo. “A vagina fi ca levemente atrofi ada e mais seca, por isso as primeiras relações sexuais são incômodas”, explica Fraige. A libido pode diminuir, no entanto não é uma regra. Então, esqueça o Kama Sutra. A ordem é retomar a rotina sexual devagar e com bastante carinho. Se preciso, lance mão de géis lubrifi cantes à base de água. Isso vale tanto para quem teve parto normal quanto para quem se submeteu à cesárea.

'O cardápio do puerpério'
Os especialistas mantêm a mesma dieta indicada no pré-natal no período pós-parto. “A mãe deve evitar massas, doces, frituras e comidas gordurosas. Tudo visando os nutrientes necessários para a alimentação do bebê por meio da amamentação”, aconselha Naufal. Em alguns casos, há a prescrição de suplementação vitamínica, mas ela deve ser sempre orientada pelo obstetra.

'Quanto tempo?'
Confi ra, em média, em quantos dias você poderá voltar a:
Dirigir (exceto viagens longas) - 21 dias
Fazer caminhadas - 30 dias
Praticar musculação leve - 30 dias
Fazer esportes coletivos - 60 dias
Ter relações sexuais - 30 a 40 dias

'As fases da quarentena'
O ginecologista e obstetra do Hospital Neomater (SP), Jorge Naufal detalha o período pós-parto. “A quarentena é iniciada no momento da retirada da placenta e pode ser mediada”, como explica a seguir:

As primeiras 24 horas – É o período crítico, quando pode ocorrer hemorragia, alterações de pressão ou o útero não dá sinal de retração. A mãe fi ca em observação na maternidade.
10 dias após o parto – Chamado puerpério imediato, é quando todos os órgãos que foram “empurrados” pelo bebê e pelo útero voltam às suas posições originais. A última a sofrer descompressão é a bexiga pois o útero ainda está contraindo e só voltará ao tamanho real entre três e seis meses.
40 a 45 dias após o parto – O útero ainda está em fase de “limpeza”, expelindo o restante das secreções. Vale lembrar que enquanto há sangramento existe o risco de infecção, mesmo que pequeno. Esse período é denominado puerpério tardio.
6 meses após o parto – As restrições acabaram, o pós-parto também. Chegou a hora da primeira consulta ao ginecologista após as visitas terem sido exclusivamente ao obstetra.

Toda mudança deve começar por você‏

Por: Eunice Ferrari

Às vezes a vida se torna meio chata e difícil, mesmo assim não podemos deixar de pensar e tentar compreender os seus motivos. Encontrar esses motivos faz com que nossas vidas e problemas, junto com os obstáculos que enfrentamos, se tornem mais leves.
Existem momentos que são realmente difíceis e irritantes e é nessa hora que devemos exercitar e colocar em prática tudo o que aprendemos teoricamente em nosso caminho espiritual. Existem pessoas que, ainda imersas nos ensinamentos caracterizados pelos dogmas, acreditam que, se viverem a vida de forma equilibrada, comendo saudavelmente, tratando bem às pessoas que se relacionam e trabalhando com organização e afinco, escaparão das dificuldades da vida.

É claro e lógico que podemos diminuir muito dessas dificuldades seguindo um código de ética definido, mas não se esqueça que o que passamos no dia de hoje é resultado direto de nossas ações e reações no passado. E é exatamente por isso que devemos parar para refletir sobre nosso momento presente.

Se em uma situação limite perdemos a razão e reagimos com dureza e irritação, certamente continuaremos a repetir o mesmo padrão que construímos no passado e dessa forma não mudamos nada.

Possuímos um corpo mental exatamente para controlar e compreender nosso corpo emocional. Se deixarmos que as emoções corram livremente como cavalos selvagens, nos tornamos vítimas de nosso ego e conseqüentemente da vida.

No entanto, se usarmos nossa capacidade reflexiva e não deixarmos que as emoções tomem a dianteira das situações, passamos a funcionar de maneira diferente da que sempre funcionamos e, assim, desenvolvendo cada vez mais nosso corpo mental, nos tornamos donos e senhores de nossas vidas. A cada tentativa e acerto nos tornamos mais fortes e nossos egos inferiores são impedidos de se manifestar.

Dessa forma, damos passagem à manifestação de nossas almas, de nossos egos superiores, nossa vida se torna cada vez mais fácil de ser levada. Os problemas passam a ser enfrentados de outra forma, com mais tranqüilidade, otimismo e fé.

Costumo sempre dizer que 'tudo o que é passageiro, passa'. E isso é óbvio. No entanto, muitas vezes conseguimos perder toda e qualquer compreensão exatamente por deixarmos de lado nossa capacidade analítica.

Se você está passando por algum problema neste momento, e é quase certo que esteja, pare para pensar em qual é o tamanho e o valor dessa questão que o incomoda.

Alguns pequenos problemas emocionais e de saúde, problemas no trabalho e financeiro, enfim, problemas passageiros. Pense honestamente o tempo que precisa para resolvê-lo: uma semana, um mês, um ano, dois anos? Isso é passageiro.

É fato que nessa situação terá que colocar em andamento muitas das qualidades que possuí e que de vez em quando precisam ser acionadas. Esse é o exato momento em que precisa colocar em prática as teorias espirituais que conhece.

É sabido que, se fizermos um pequeno movimento de mudança, na maioria das vezes, muita coisa pode mudar. Se não mudarmos nossa forma de reagir, estaremos, como animais irracionais, repetindo compulsivamente ações e reações do passado. Isso não ajuda em absolutamente nada.

Portanto, se deseja mudar algo em sua vida, comece por você. Se está enfrentando alguma situação de dor, avalie os motivos que levaram você a enfrentar esse momento. E mude. Tenha coragem de mudar. Não deixe para depois o treinamento eficaz do controle sobre suas emoções.

Caso exista falta de consciência de seus reais motivos, é interessante procurar ajuda de um bom profissional para trazer à tona o que você ainda desconhece. Volto a dizer que 'tudo o que é passageiro, passa'. E se você parar para pensar vai perceber que não se lembra de muita coisa que aconteceu a você no ano passado.

Se a dor é de amor ou de falta de dinheiro, também vai passar. Basta escolher qual o caminho que deve seguir para recomeçar e construir uma nova vida.

O que deve ser levado ao Hospital no momento da internação?‏

A sacola da mamãe e do bebê devem ser preparadas desde o 7º mês de gestação
a) sacola da mamãe:
1- pacote de absorvente próprio para o pós-parto
1- chinelo de quarto
3- jogos de camisolas que sejam de fácil manejo para a mamentação
6- calcinhas de tamanho maior do que usava antes de engravidar 
1- cinta pós-parto - (Pergunte pra médica antes se você pode usar, alguns médicos só liberam o uso da cionta após a retirada dos pontos.) 
1- roupa para o dia de alta 
Produtos de higiene íntima: escova de dentes, escova de cabelos, shampoo, sabonete, creme dental, toalhas... (e se você quiser leve sua maquiagem também)
2- sutiãs de amamentação (Eu indico o sutiã da linha Maternity da HOPE) 
1- caixa de protetores de seios 
máquina fotográfica
b) sacola do bebê
1- creme para prevenção de assaduras 
3 pacotes de 10 unidades ou 1 pacote grande de fralda descartável (tamanho recém-nascido ou P)
3- conjunto pagão com calça
3- conjunto de lã de acordo com o clima 
3- macacão de recém-nascido 
2- lençol de bercinho
1- manta 
6-fraldas de pano (brancas, sem pintura)
1- escovinha macia para cabelos
2- sapatinhos e luvas de lã  
lembrancinhas e enfeite de porta
Esta é a lista mínima, fica a critério de cada um o que desejar levar a mais.
 
c) documentos
RG da paciente 
Carteira de convênio (caso tenha convênio, o Hospital exige na internação) 
CIC e RG do marido (ou acompanhante) 
Guia de internação (informe-se junto ao seu convênio se pode ser fornecida antes do parto, pois facilita muito no momento de internar).
OBS.: Parto é sempre urgência. Caso você se apavore, já saiu de casa e depois viu que esqueceu tudo, relaxe. Vá em frente. Leve sua esposa até o hospital e converse com a recepção. Enquanto ela está sendo atendida e você está assinando uma nota promissória, por exemplo, e um pouco mais tranqüilo, você volta e busca o que esqueceu.

Entenda seu recém-nascido

As dúvidas aparecem assim que você recebe seu filho nos braços. Aqui você encontra respostas de especialistas às questões mais comuns das mães

Patrícia Cerqueira

 Fernando Martinho
O recém-nascido escuta?
Sim. Na barriga, o feto já ouve sons abafados. Fora do útero, a audição do bebê vai se acostumando às gradações do som – alto, baixo, grave ou agudo. E atenção: se ele não se perturba com ruí­dos, pode ter problema de audição. Fazer o teste da orelhinha no primeiro mês de vida tira qualquer dú­vida.

Ele já enxerga?
Sim. Se você colocar uma bola vermelha a mais ou menos 30 ou 40 centí­metros de distância dos olhos dele e mexer de um lado para outro, o bebê vai seguir o movimento com o olhar. Mas ainda tem dificuldade para enxergar imagens muito pró­ximas de seu rosto. A distância ideal para ele ver com nitidez é aquela entre o seio materno e o rosto da mãe. No momento da amamentação, ele enxerga seu rosto com bastante foco.

Quais motivos o fazem chorar?
O choro do bebê é a sua forma de comunicação e pode significar uma manifestação de desconforto: fome, calor, frio, dor, fralda suja, sede, sono, có­lica, alguma infecção ou inflamação, ou simplesmente uma expressão. No iní­cio, é difícil identificar as causas. Com o tempo, as mães aprendem. Vá por exclusão. Primeiro fome, depois fralda suja, frio ou calor, sono, e assim por diante.

Com que freqüência o bebê acorda à noite para mamar?
Cada bebê tem um ritmo. O mais comum é ser de três em três horas, todas as noites, durante todo o primeiro trimestre.

Devo acordar meu bebê para mamar durante o dia?
Antes de um intervalo de três horas entre uma mamada e outra, não é preciso. O ideal é não deixar mais de quatro horas sem leite. A falta de alimento diminui a taxa de açúcar no sangue e o bebê fica ainda mais sonolento. Depois da primeira semana, se estiver pesando bem, não há necessidade de acordá-lo na madrugada.

Dá para saber quanto ele mama e qual o tempo certo de ficar em cada seio?
Infelizmente, não é possí­vel mensurar a quantidade de leite ingerido do seio. Mas há indicativos da satisfação do bebê: a força da sucção, o esvaziamento do seio, o ganho de peso e, se ao terminar a mamada, ele fica tranqüilo. Quanto ao tempo, depende da orientação de cada pediatra. O ideal é ele conseguir mamar os dois seios ou esgotar pelo menos um, pois o leite final é seis vezes mais rico em gordura do que o do iní­cio, que tem mais água em sua composição.

Quando começam as có­licas?
As có­licas são imprevisí­veis. Costumam aparecer por volta do 15o dia de vida, mas podem surgir só no segundo mês. Talvez no final da tarde ou de madrugada. Cada vez mais os pediatras acreditam que uma sé­rie de fatores causa as dores. Desde a imaturidade do intestino até a insegurança e a ansiedade dos pais. Massagens na pequena barriga, colo ou panos aquecidos na região ajudam. Se estiver muito forte, o pediatra pode indicar algum medicamento. Costumam desaparecer até o final do terceiro mês.

Por que sobra um pedaço do umbigo, o coto umbilical?
Por questão de segurança. No nascimento, para cortar o cordão coloca-se um clampe, que estanca o sangramento. Esse clampe deve ficar a alguns centí­metros da barriga do bebê para não se soltar. O que sobra vai secar e cair, mais ou menos, em uma semana. Até que isso ocorra, deve ser limpo todos os dias com álcool 70%. Algumas maternidades o cedem.

Qual a razão de o cocô ter aparência de graxa?
É por causa do lí­quido amnió­tico, que ele ingere quando está na barriga da mãe. Com a amamentação, a flora intestinal vai se formando e o aspecto das fezes muda. Cuidado! Essa transformação leva algumas mães a pensar que o filho tem diarréia. Nada disso. São as fezes de transição, bem amolecidas.

É normal não fazer cocô todos os dias?
Sim. Cada bebê tem um ritmo intestinal. Se o seu filho não apresenta incômodos por conta disso, nada há para ser feito. O intestino encontra seu ritmo com o aleitamento materno, que tem poder laxativo.

Devo me preocupar com as marcas de nascença no rosto e na cabeça do meu bebê?
Essas marcas são chamadas de hemangiomas. Trata-se de um emaranhado de vasos sanguí­neos que ficam mais superficiais e desaparecem até os 7 anos de idade.

Bebês novinhos sentem mais frio do que a gente?
Sim. Tenha em mente que eles precisam de uma muda a mais de roupa do que os adultos. Transpiração na testa, na cabeça e em torno das orelhas indica que estão com calor. No verão escaldante, podem ficar apenas de body e fralda – não necessitam de meias ou cobertura.

Bebês têm dor de ouvido?
Muito raramente, apesar de os pais suspeitarem de que seja um dos motivos do choro do bebê.

Ele soluça?
Sim. E com bastante freqüência nos primeiros dois meses. Tudo por causa de uma imaturidade do diafragma. Pára quando o bebê mama.

Como é a primeira noite em casa?
Os bebês são muito sensí­veis a mudanças de ambiente. Quando deixam a maternidade, um lugar barulhento, muito iluminado e onde foram bastante manipulados, e vão para casa, podem estranhar. Alguns se agitam, outros ficam sonolentos. Carinho e palavras tranqüilas ao pé do ouvido ajudam o seu bebezinho a entender que está no novo lar, doce lar.