sexta-feira, 11 de novembro de 2011

O que te torna mais mãe ou menos mãe do que outra mãe?


Você é mais mãe ou menos mãe porque engravidou casada ou solteira?
Você é mais mãe ou menos mãe porque vc não engordou nada ou engordou tudo na gravidez?
Você é mais mãe ou menos mãe porque teve parto cesária ou parto normal?
Você é mais mãe ou menos mãe porque teve parto cesária marcado?
Você é mais mãe ou menos mãe porque sentiu muita dor ou não sentiu dor nenhuma?
Você é mais mãe ou menos mãe porque você devidiu criar seu filho ou deixou ele com a "visinha" mãe, parente?
Você é mais mãe ou menos mãe porque você amamentou ou deu mamadeira?
Você é mais mãe ou menos mãe porque ama mais seu filho do que você mesma?
Você é mais mãe ou menos mãe porque ele vem em 1° lugar e o resto é resto?
Você é mais mãe ou menos mãe porque escolheu amamentar 6 meses exclusivo?
Você é mais mãe ou menos mãe porque voltou a trabalhar cedo ou ficou em casa?
Você é mais mãe ou menos mãe quando você pensa mais em você do que nos seus filhos?
Você é mais mãe ou menos mãe quando você ama seu marido namorado mais que seus filhos?
Você é mais mãe ou menos mãe porque você sai de vez em quando com seus amigos?
Você é mais mãe ou menos mãe porque você não sai nunca?
Você é mais mãe ou menos mãe porque fuma, bebe usa drogas?
Você é mais mãe ou menos mãe porque decidiu estudar e deixar o filho em casa?
Você é mais mãe ou menos mãe porque decidiu colocar seu filho na creche/escola?
Você é mais mãe ou menos mãe porque seu filho come comida natureba ou come bala?
Ou você é mais mãe ou menos mãe porque é mais fácil criticar os outros?
Ou você é mais mãe ou menos mãe porque fica na defensiva?
Ou você é mais mãe ou menos mãe porque não respeita escolha/criação/opinião de outras pessoas?
Ou você é mais mãe ou menos mãe porque vc é formada em MÃE e sabe mais que todo mundo?


Porque ontem tive uma pequena crise do tipo "sou ou não sou mãe de merda" ou "sou melhor que X e Y" ou "será que sou boa mãe" ou "será que ser X e Y é melhor que ser eu".
Então fica ai os questionamentos que rolam na minha na sua cabeça.
O que te torna melhor ou pior que eu?

6 comentários:

Mamãe Rochelle disse...

Adorei!!!
Muito bom!
Beijos,
Ana Carolina

Susana Moscardini Ribeiro disse...

Eu não acredito nessas falácias de menos mãe. Cada uma é a mãe que escolheu ser para o seu filho. Tomou as decisões, optou por certas coisas, abdicou ou não de outras tantas. Cada qual deve saber que para cada ato existe uma consequência e, ter consequência, não significa dizer que são atos menores, melhores ou piores. Simplesmente são decisões particulares de cada um.
Tem mulheres que preferem engravidar cedo, outras simplesmente engravidam sem querer, tem mulheres que precisam de ajudar especializada para engravidar, outras decidem esperar a estabilidade financeira, tem mulheres que se acham lindas grávidas, outras que se acham feias, tem mulheres que aumentam a libido grávidas, outras que não sentem vontade nenhuma de fazer sexo.
Tem mulheres que teem medo do parto natural, outras que sonham e fazem questão de passar pela experiência de parir um filho da forma como a natureza arquitetou. Tem mulheres que gostam de amamentar, sentem prazer, outras que não suportam. Tem mulheres que largam os empregos, outras que descobrem que precisam trabalhar mais! Tem mulheres que precisam de babás, outras que precisam mas não querem e outras que não precisam.
O mundo é feito de diversidade. A beleza dele é esta. Cada pessoa deve estar centrada nas suas decisões, sem ficar se questionando se é "menos mãe" porque fez a opção A. B ou C. Erros sempre existem, eles são inerentes a vida. Não crescemos nem amadurecemos sem errarmos. Na minha opinião a questão chave é a posição auto-crítica, o posicionamento no que ela considera certo. E não posicionar-se para fazer com o filho (ou com a própria vida) coisas que terceiros dizem que é o certo. O certo para mim pode ser errado para você e vice-versa.
Beijocas,

Angi disse...

Adorei!
Eu sou a melhor mãe que eu posso ser, com base nas minhas idealizações de mãe.
A mãe que eu sempre quis ser, e a mãe que eu consigo ser!
E assim seja, que as mães sejam felizes com suas escolhas, ser feliz!!
beijos

Marusia disse...

Oi, Tenikey,
Gostei da sua reflexão. A gente tem que lembrar sempre que não existe medida de maternagem. Por isso, não faz sentido comparar, competir, condenar. Faz sentido, sim, a gente descobrir NOSSO jeito de ser mãe. Sem perfeccionismo, só com amor.
Abçs!
Marusia

Loreta disse...

Oi Teh,

Ás vezes acho que rola uma coisa meio de transmissão de pensamento, ontem eu fui dormir me sentindo mal, pensando sobre isso...
Muitas coisas q eu achava q faria qdo fosse mãe, eu não fiz, nào faço, não farei...
Outras q eu jurava que não faria eu fiz, faço, farei..
Daí, a gente ve umas outras mamães proclamando por aí tantas regras, dicas, normas, leis que faz a gente se sentir a merda da mãe de merda!!
Hj eu acordei pensando assim: eu sou esta mãe, a melhor mãe q posso ser e estou fazendo o melhor q posso!
Já são tantas as pressões na nossa cabeça e ainda ter q ficar aguentando estas coisas...credooo!!

Bjooo!

Aretusa disse...

kkkkkkkkk, que tortura isso, né?!
Mas sabe, a melhor resposta possivelmente não está com as outras mães ou com os filhos delas, mas com sua pequena... Ela sabe melhor do que ninguém em que você é melhor ou não mãe pra ela!
Beijos,
Aretusa