terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Tudo que você quer saber sobre maternidade e ninguém te conta ou Experiências que a vida me trouxe



Não é fácil ser mãe.
Não importa se você é casada ou solteira, se é o primeiro ou segundo filho, se você é rica ou pobre.
Todas as mães passam basicamente pelos mesmos desafios.
E nem tudo nessa vida são flores. Principalmente na vida de mãe.
Não se iluda com essa imagem que filmes e novelas passam, aqueles bebês não são reais, não são "daquelas mães", aquilo é uma encenação, e só as mães de verdade sabem a realidade.
Ser mãe não é aquela perfeição, dormir e acordar sempre arrumada, parir e ficar linda e esbelta de um dia pro outro.

GRAVIDEZ
Geralmente os 3 primeiros meses da gravidez são um inferno. Porque você sabe que você esta gravida, mas você não sente, isso porque você não tem barriga, você não sente o bebe mexer e você só sente mal estar. Gravidez não é doença, mas você se sente doente. Os enjoos são constantes, tudo que antes você gostava, agora não gosta mais.
Algumas mulheres não enjoam...outras enjoam até o marido.
Eu pessoalmente enjoei cheiros (quando ia tomar banho ou escovar os dentes tinha vontade de morrer), perfumes, produtos de limpeza.. e até o toque do celular me enjoou.
Tem mulheres que nem conseguem sair da cama (ou do banheiro) de tanto enjoo que elas sentem.
Mas geralmente isso passa mais ou menos no fim da 12° semana de gestação.
Apesar de se sentir um trapo, você vai se sentir feliz porque esta gerando uma vida (não desanime).
Depois você começa a sentir as mudanças, sua barriga começa a crescer, o bebê começa a mexer e você sente isso (e você vai ficar tão feliz quando isso acontecer que vai até chorar)... e você não vai parar de comer.
Mesmo você estando linda, você vai se achar gorda, você vai se achar feia, e aquela sua calça jeans favorita não vai passar de uma mera lembrança. E você vai querer chorar, porque suas roupas não te servem mais como antes, e porque você não aguenta mais usar roupa de malha.
Sua barriga vai crescer mais e mais, você vai ficar mais cansada que o normal, você vai sentir muito, muito calor (como se você fosse o verdadeiro sol), você vai sentir dores em lugares que nem sabia que existiam.
Não vai achar posição pra dormir, pra sentar... pra ficar em pé. Você não vai ter senso de espaço... e até de gravidade.
Mas não desanime.. isso também passa.
Depois manchas estranhas irão aparecer (evite o sol e use filtro solar), você vai inchar feito um balão, seu pé vai ficar igualzinho uma bola de futebol americano, e o sapato mais confortável, provavelmente será um Crocs.
Mas mesmo isso tudo acontecendo, muitas coisas legais vão acontecer ao mesmo tempo, você o bebê vai ganhar muitos palpites presentes, você vai montar o enxoval, você vai pensar em temas, tudo no mundo vai ficar mais lindo e você vai ficar mais preocupada com mundo, e a cada dia você vai ficar mais emotiva e até aquele comercial de margarina vai te fazer chorar.
Seu humor vai oscilar como uma bomba atômica, hora você esta feliz com tudo, hora você esta com raiva de tudo, e até pode ter umas explosões de ódio e gritar e chorar com besteirinhas, e as vezes nem você vai entender o porque de tanta raiva.
Você pode sentir alguns desejos, e também vai ter que cortar muitas coisas da sua dieta. porque se você quer ser uma boa mãe, claro que vai fazer um esforço, (bom a maioria das mulheres fazem ou tentam). Do tipo: parar de fumar, parar de comer doce, parar com café, parar com chocolate, parar com refrigerante, parar com conservantes...
E você vai querer (ou não) produtos naturais, produtos atóxicos, produtos politicamente corretos.
E também tem os medos, o medo de não ter grana suficiente, o medo da dor, o medo do parto, o medo do hospital, o medo dos médicos, o medo de doenças, o medo de não conseguir, o medo do mundo e o principal o medo de não ser uma boa mãe.
Você vai ter que fazer escolhas, escolher o nome, escolher o sobrenome, escolher o hospital, escolher o medico, escolher o parto, escolher cores, formas e até se era isso tudo mesmo que você queria.
Muitas mulheres acham que ser mãe é fácil, que tudo é lindo. Mas não é, e para alcançar o sucesso vai ser preciso abrir mão de muita coisa... muita coisa mesmo.
Abrir mão das baladas, das noites de sono, das massas, da individualidade, do corpinho sarado, do ir e vir...
Tem gente que se prepara, tem gente que não, e não existe manual. A gente aprende tudo na raça. E olha, ninguém, mas ninguém nesse mundo vai dizer que o que você faz esta certo.
Eu proponho que você leia muito sobre o assunto, crie uma rede de apoio, pode ser com amigas, com médicos, enfermeiras, doulas, pode ser ate pela internet. Pesquise em sites e em livros.
E leia muito sobre tudo, sobre tudo que você sentir duvidas. Pergunte e saiba filtrar. Porque palpites e experiências pessoais é o que não falta.
Mas procure sempre "ouvir" de pessoas que já tiveram filhos, e principalmente dos médicos (que por mais que as vezes eles pizem na bola com umas bizarrices, eles estudaram pra isso, serem médicos).

PARTO
Tem mulheres que querem ter o parto normal e outras que querem cesariana.
Leia sobre isso, filtre e faça sua escolha.
Eu sempre quis/quero parto normal, mas infelizmente com a Cecília não deu. Mas continuo no team PN.
Tem mulheres que tiveram o PN e amaram e outras que odiaram, do mesmo jeito que tem mulheres que tiveram parto cesária (PC) e amaram e outras que odiaram (como eu).
Mas quando você fizer essa escolha saiba lidar com isso e respeitar a opinião alheia.
Ninguém pode impor nada nessa vida, ainda mais na tua!
Você deve estar se perguntando porque eu não gostei de ter PC?? Bom, não teve nenhum glamour. Fiquei horas em trabalho de parto, lidando com a minha dor, super consciente do que eu queria e esperando, mas não dilatei o suficiente, minha filha não estava encaixada como deveria e meu parto não evoluiu, os médicos acharam que era melhor o PC antes que pudesse acontecer algo errado. (Lembra que eu falei das escolhas? Então tive que fazer uma bem difícil e abrir mão do que eu mais desejava). Eu também não gostei porque não foi legal, eu senti muita dor depois (algumas mulheres omitem essa dor). Sim, dói muito no pós parto, eu tinha a impressão que as minhas tripas iam sair pela cirurgia, eu só conseguia me sentir confortável quando ficava enfaixada e depois com a cinta e o que eu não inchei na gravidez eu fiquei inchada no pós parto, meus pontos internos inflamaram, porque meu corpo rejeitou e hoje eu tenho uma cicatriz horrível e esse era um dos motivos que eu não queria o PC porque eu sei que tenho problemas com cicatrização, e eu queria muito ter tido a minha filha de forma natural, passei a gravidez toda me preparando psicologicamente pra isso.
Então se prepare pro que der e vier...

AMAMENTAÇÃO
Tem mulheres que escolhem amamentar, outras que não querem, outras que não conseguem e outras que nem tentam. Eu sou a favor da amamentação exclusiva até os 6 meses.
Leia muito sobre isso também, pergunte as outras mães, observe mães amamentando, pesquise sobre preparação do seio, posição da mãe e do bebe, sobre bico invertido, mastite, sobre ordenha manual e com bombinha, sobre protetores de seio, conchas.. e o que tiver sobre amamentação.
Mas por favor, não deixe de amamentar. É melhor pro bebe e você vai ter uma série de beneficios também.
Você vai emagrecer mais rápido, a amamentação vai ajudar o seu útero a voltar ao normal. Você vai alimentar o seu filho. E na minha opinião amamentar é umas das maiores demostrações de amor que existe.
Mas saiba que amamentar é um compromisso, você vai ficar presa ao seu bebe e você vai precisar de muita paciência e perserverança.
Nem todos os bebes nascem sabendo mamar....alguns são preguiçosos, outros esfomeados e assim como para mãe tudo pro bebe é novidade e ele também esta aprendendo.
Mas não desista! Tente, tente, tente... leia, pergunte a sua rede de apoio, procure ajuda... mas não desista.
O leite demora até 72 horas pra descer depois do parto... não vou mentir os 4 primeiros dias eu achei que ia enlouquecer..  a Cecília não saia literalmente dos meus peitos.
Bom, mas se você escolheu dar leite artificial eu respeito sua decisão, é bem mais fácil e mais comodo, mas isso saiu bem mais caro né? (Financeiramente falando, uma lata de leite custa em média 12 reais e o leite materno esse é de graça).
O leite materno é rico em tudo pro bebe, ele vai ser mais saudável e não caia nessa besteira de leite fraco, isso não existe, deixe o bebe no peito, verifique se ele esta fazendo a pega correta, amamentar não doí, se doer é porque tem algo errado. E é a sucção do bebe que vai fazer seu corpo fabricar mais leite.
Você sabia que mulheres que não engravidaram podem amamentar??
OBS. Amamentar não deixa os peitos cair, o que deixa é a gravidade.
Ainda no tema amamentação, procure sutians, fáceis de manusear com 1 mão só e que sustente o peso do seu peito, ele pode aumentar até uns 3 números a mais.

Quando o bebê nascer, você vai sentir muito medo, vuneravel e se acostume, as pessoas vão sempre falar antes com seu filho do que com você. Agora você se tornou a Sra. Mãe de Fulano. E sim, por mais que você queira, você não terá mais identidade.
Acontece...
Aproveite para dormir sempre que o bebe dormir. Descanse. Se alimente bem. Isso faz toda a diferença, e lembre-se tudo que você come vira leite, então cuidado, porque você pode fazer mal pro bebe sem saber, tipo comer amendoim ou chocolate. Isso pode se transformar em cólica, diarréia ou alergia.
Um bebe gasta em media 150 fraldas nos primeiros meses, e esse investimento literalmente se transforma em merda! Se possível aproveite as promoções, faça um chá de fraldas e estoque.
Os primeiros dias com o bebe em casa não serão fáceis, tanto a família quanto o bebê vão precisar se acostumar com a nova rotina. Lembre-se que ele passou meses dentro de você, indo pra la e pra cá, se alimentando dentro de você, e agora que ele ta fora da barriga ele vai sentir falta disso e ele vai chorar. Porque ele vai querer ficar perto da mamãe, sentir o cheio da mãe, ouvir a voz e o coração da mãe.
Então (sempre que puder) carregue seu bebê no colo, dê o peito (dê muito peito), nine ele, durma com ele. E saiba, você não vai ter tempo para muita coisa, sua prioridade agora é o seu filho. Tomar banho e pentear os cabelos serão momentos de gloria. Seu cheiro oficial sera leite materno, ultimo lançamento nas perfumarias de Paris. E eu espero que você vaze leite por todos os seus poros.
Esteje consciente que você vai se sentir cansada, exausta e muitas vezes poderá suncubir, mas sempre tem uma luz no fim to túnel. E o tempo passa voando, saiba aproveitar esse tempo. Quando você menos esperar o seu filho vai estar com 3, 6, 10,15,18 anos...
Ser mãe é abrir mão do individualismo, é amar incondicionalmente, é ficar presa a vida de outro ser e ser responsável por isso.
Ninguém vai dizer que você esta fazendo um bom serviços, mas saiba, você tem que ser o melhor que você pode ser.. e isso vai bastar pro seu filho, você ser responsável por suas decisões.
Não lamente aquele aumento que você perdeu, ou as roupas que você perdeu, ou a vida que você tinha... você decidiu ser mãe. Então trabalhe isso. Estude sobre isso. E filtre. E principalmente não se culpe.

E não se esqueça! Você não esta sozinha, existem milhões de mulheres passando pelas mesmas coisas que você e milhões de mulheres que já passaram por isso.
Respire, tenha calma e tente se manter sã.

Beijos.
Tenikey
(Da série: devaneios de uma mãe com insonia)

4 comentários:

Eliane de Sá disse...

Ei Tenikey, é a primeira vez que venho por aqui, vi o link do seu post no facebook. Achei perfeito seu texto. Todas as mamães de primeira viagem deveriam lê-lo! Parabéns!
Um grande abraço,
Eliane

Gabriela Diniz disse...

Muito interessante!!! E muito realista tb. Parabéns!

Maria Duda disse...

Sensacional, vou mandar o link para uma mamae de primeira viagem da família.
É tudo verdade, assino embaixo.

Vanessa e Enzo disse...

Teh tu já pensou em escrever um livro? Manda bem, gata!!!
E o concurso, como ficou? Tanto que deu eu votei viu?
Bjks pra vc e Ceci