sexta-feira, 12 de março de 2010

Dormir de barriga pra baixo ou pra cima?

Logo quando a Cecília nasceu saiu a campanha nacional sobre SMIS, falando que o bebê têm que dormir de barriga para cima para evitar a morte súbita, eu me lembro que na época até ocorreram alguns casos de bebês que morreram dormindo na creche sem motivo aparente, foi aquele boom de informações, e eu até tentei cumprir o que estava sendo ensinado nos meios de comunicação, colocava a Cecília para dormir de barriga pra cima, deixava ela arrotar bem antes de deita-la e todas as indicações que me foram ensinadas.
Mas esse papo de este lado para cima, não funcionou com a minha filha não, quando eu colocava ela de barriga para cima, ela se assustava e a soneca não durava nem 30 minutos, então esperimentei deixar ela de barriga para baixo e como num passe de mágica ela dormiu horas a fio, sem sustos ou qualquer outro problema. 
Como minha única atividade era cuidar da minha filha, quando ela dormia eu sempre ficava por perto e verificava se ela estava respirando (essas nóias que toda mãe de primeira viagem tem). E graças a Deus nunca aconteceu nada.
Quando a gente esta grávida e quando o bebê nasce recebemos tantas informações, manuais, modo de fazer, mas que nem sempre funciona igual pra todo mundo e como tudo na vida nós temos que experimentar e testar e tentar (descobrir) o que funciona para gente e fazer certo do nosso jeito. Não me arrpendeo de deixar minha filha dormir de barriga para baixo, essa é até hoje a posição que a Cecília mais gosta de dormir.
E a nossa posição mães e filha, é a de barriga com barriga, desde bebezinha até hoje a Cecília deita comigo assim e é o nosso momento de amor, de cumplicidade...
Segue abaixo algumas fotos da minha pequena dormindo de bumbum pra cima:


Segue abaixo informações sobre SMIS:
A SMIS - síndrome de morte infantil súbita, também conhecida como morte no berço, pois acontece enquanto o bebê está cochilando ou dormindo à noite, é a maior causa de morte entre os bebês. A SMIS costuma acontecer em bebês recém-nascidos e até um ano de idade, atingindo mais meninos que meninas, e nos meses de inverno, tem causa desconhecida.
O principal fator de risco é deixar a criança dormir com a barriga para baixo. Outro fator de risco é deixar o bebê aquecido demais, com cobertores pesados ou muita roupa. O recém-nascido também não deve dormir em locais macios demais, como almofadas, sofás, o colchão do berço deve ser firme, o travesseiro mais adequado tem cerca de 3cm de altura, sendo seu uso sempre recomendado, uma vez que ajuda a manter as vias aéreas livres. Os erros mais comuns cometidos pelas mães são justamente deixar o bebê sem travesseiro, de bruços ou fazê-lo dormir enquanto mama.
Têm mais chances de ter morte súbita os bebês que convivem com fumantes, os que não são alimentados com o leite materno, os que tiveram algum irmão morto nos primeiros meses de vida sem motivo aparente e os que nasceram abaixo do peso e prematuramente. Nesse último caso, acredita-se que a morte ocorra pelo fato de os bebês não terem o mecanismo cerebral que controla a respiração completamente desenvolvida.
Mãe e bebê merecem ter um bom sono (não apenas a criança). O ritmo de sono-vigília de um bebê pode transtornar, a princípio, o ritmo materno, portanto ela deve tirar sonecas enquanto o bebê dorme, na medida do possível, para estar bem disposta quando ele estiver acordado.
Deixar o bebê de lado pelo medo de ele vir a vomitar também não é o ideal. É importante a prevenção do vômito, fazendo com que o bebê arrote bem antes de ser colocado na cama. Fazer o bebê arrotar entre e após as mamadas ajuda a evitar o refluxo gastresofágico e, assim, ter um sono melhor.
O refluxo ocorre quando o alimento ingerido volta à boca. A comida pode obstruir a passagem do ar ou ser aspirada para o pulmão, impedindo o bebê de respirar. Para evitar esse risco, os médicos recomendam que a criança não seja colocada para dormir imediatamente depois de mamar. Ele deve ficar de pé por alguns minutos, até arrotar. O refluxo é relativamente comum nos recém-nascidos. Se os episódios se tornarem freqüentes ou se grandes quantidades de alimento voltar, os pais devem buscar um pediatra.
O bebê deve dormir sempre de costas, para que ele não saia da posição, pode-se envolvê-lo em um cobertor com as mãos para cima e perto da boca, para que possa se tocar.

 Campanha: Este lado para cima.

Fonte de pesquisa:

2 comentários:

Laura de Oliveira disse...

Teh!!!

AMEI esse post!! Ficou MUITO legal!

Teh, sabe que dormir barriga com barriga é a melhor coisa do mundo, né? Uma beleza!!!

O Samuel sempre dorme de barriga pra cima, acho que poucas vezes vi o meu garotinho dormindo de barriga pra baixo...

Acho que o importante mesmo é a gent ficar atenta na hora do sono, especialmente no primeiro ano, porque eles ainda estão aprendendo a dormir e o corpo tá aprendendo a funcionar...

Agora, você tá coberta de razão, cada criança é uma dinâmica, fica difícil modificar um hábito delas...

Me fala, e essa Cecília coisa mais linda da Tia? Guento, não! Gente, toda encolhidinha, de bruços. LINDA!

BjO

atendimento disse...

Olá!!!
Antes de mais nada, o comentário vai para as fotos da Cecília, que coisa mais linda ela dormindo de barriga para a baixo com a fralda fazendo volume atrás, da vontade de morder. Muito linda sua pequena!
Seu post está muito bom e super interessante.

Parabéns pelo blog!!!
Saude para sua pequena e sucesso para você mamãe blogueira.
A equipe @webfilhos adorou passar por aqui.