segunda-feira, 22 de março de 2010

Mãe solteira - Mulher sozinha

Hoje não vou falar da Cecília, hoje vou falar de mim. Tinha prometido a mim mesma não falar nesse assunto aqui no blog, pelo fato de ser muito pessoal mas se tornou inevitavel, e também vai servir como um desabafo ou um pedido de colo/socorro ou troca de opiniões . Quando eu engravidei muita coisa mudou na minha vida em meio segundo, como ja contei aqui
Eu descobri que estava grávida no dia 02 de maio de 2008, mas o que quase niguém sabe é que no dia 1° de maio foi a ultima vez que eu fiquei com o pai da Cecília e foi a ultima vez que eu "tive" alguém comigo, para que no dia seguinte a bomba estourasse e ele me desse um grande pé na bunda e sumir por 2 meses. 
No dia 1° de maio desse ano vai completar 2 anos que eu estou sem relações sexuais, não que eu não sinta falta (eu sinto muita falta!), não é porque eu não quero fazer sexo (eu quero fazer sexo!), mas é que depois que engravidei nunca mais consegui ficar com ninguém.
Quando eu estava grávida eu simplesmente não conseguia me imaginar ficando com uma pessoa estando grávida de outra, durante a gravidez eu passei por um duro e longo processo de aceitação da minha realidade como mulher e meio que meti na minha cabeça que nenhum homem nunca mais se interessaria por mim, fiquei morrendo de inveja de uma amiga que conseguia (estar grávida de um cara e ficar com outros), ela teve alguns namorados (mas nada muito definitivo) durante todo o processo gestacional e pós. 
Depois que a Cecília nasceu eu me dediquei 100% em ser mãe em tempo integral, eu literalmente anulei a Tenikey mulher e só existiu a Tenikey mãe. Eu transferi toda essa minha frustração como mulher para a minha realização como mãe, e posso dizer que sou uma boa mãe, minha filha é tudo na minha vida. Mas eu fiquei um bom tempo, me sentindo feia, me sentindo indesejada... Até que depois de muito tempo eu conheci uma pessoa e nós "ficamos", muitos beijos, muitas conversas, sempre em locais publicos e minha auto estima lá em cima (mas nada de sexo), não tinha hora, nem momento, nem lugar e a Cecília sempre estava comigo. E esses beijinhos ocasionais já aconteceram algumas vezes, mas nada muito sério, nada que eu pudesse investir em um relacionamento.
Ultimamente eu tenho vivido muitos altos e baixos, dias melhores e dias piores, e hoje estou num dia ruim, em que me sinto um lixo de pessoa, sempre parecendo que esta faltando um pedaço do quebra-cabeça pra eu me sentir realizada por completo.
É muito frustrante pra mim saber que a ultima pessoa que eu tive na minha vida foi o pai da Cecília, hoje somos/tentamos ser amigos, mas ele me fez sofrer tanto e quando precisei ele nunca esteve ao meu lado e isso sem dizer o quanto ele é relapso como pai.
Aqui onde eu moro não tenho muitas opções de lazer, um lugar para sair e conhecer pessoas. E também não tenho um leque de amigos que possam fazer o mesmo, também fica muito dificil pra eu sair a noite por não ter com quem deixar a Cecília e quando eu saio é para casa de algum amigo da minha mãe, e ela sim tem uma turma muito animada.
Acabo afogando todas as minhas mágoas no chocolate, e ele se tornou o novo sexo pra mim, o chocolate me deixa feliz e mais tranquila é a minha valvula de escape. Prefiro me entupir de chocolate do que voltar a fumar... Como chocolate TODOS OS DIAS!
Eu vivo tanto meu lado mãe que esqueci como ser mulher.
Gostaria de saber se isso que acontece comigo, ja aconteceu ou esta acontecendo com alguém, e como fazer para retomar essa parte da minha vida novamente? Como conseguir balancear a mulher e a mãe? Já procurei na internet algo sobre esse assunto e não encontrei nada, aceito opiniões pessoais e profissinais.


beijos.

21 comentários:

Cranmarry disse...

Eu ainda to gravida, mas na situação quase igual... a diferença é que estou me programando pra voltar as minhas atividades logo, senão, como fiz ontem num dia tipico de oscilação de humor na gravidez, me joguei no chocolate!
Acho que a gente num pode esquecer nunca de ser feliz, se dedicar sim, mas sem esquecer da gente, da nossa essência.

Vanessa disse...

Oi Te,

Vc mora onde? Longe de Sp?

Se eu pudesse te buscava e vc passava "ferias" la em casa comigo, com a minha mais e minhas primas e amigas! Iria se divertir muito e a Cica ainda poderia brincar com as minhas sobrinhas!

Gostaria que conversasse com a minha mae e a minha prima, minha mae ja passou dos 50 e tem a cabeca aberta, jovem. Minha prima tem 28, praticamente e mae solteira de gemeas pq o pai e relapso e ausente.
Passou por perrengues como vc por mim. Sei da historia dela, e tb a versao do meu "pai".
Daria uma novela....me identifico ate com o Bruno de Viver a Vida!rs

Quem sabe eu posso te ajudar conversando, ficando amigas, quem sabe vc ouve a historia da minha mae....

Se quiser conversar, mande um email: lovlilac@gmail.com

No que eu puder ajudar....

Eu ainda nao tenho filhos mas cuidei das minhas sobrinhas gemeas, do meu afilhado....e convive com um historico parecido ao seu com a minha prima e minha propria historia e da minha mae!

Nao perca sua autoestima, nao se entregue aos maus pensamentos, pensamentos destrutivos. Vc ainda e nova e tem uma vida pela frente. E linda e cheia de vida.

Ha tantas mulheres que reconstruiram suas vidas depois de maes!

E o mais importante: Nao coloque sua felicidade, expectativas sobre alguem...se voce nao se valorizar, se vc nao encontrar seu ponto de equilibrio....nenhum relacionamento dara certo.....ninguem e responsavel pela sua felicidade, so vc mesma. As pessoas se completam mas nao sao a solucao para ninguem!

Deus nunca nos da um fardo maior do que possamos carregar!

Bjs
Van

Si Collet disse...

eu sei EXATAMENTE o q é isso.. ser mãe solteira é assim mesmo. PEnsei tb q fosse só comigo! A ansiedade piora tudo no meu caso.. Eu to vivendo um momento bom, o pior passou e vai passar pra vc tenha certezaaaaa. meu msn é o sicollet@hotmail.com add ai q a gente fala com calma, desabafa comigo se quiser.. vou adorar compartilhar minhas historias tb. Bjim em vc e na ciça

marinnex disse...

Teee, achei de uma "força" você postar sobre isso ... a auto-estima, na maternidade é fundamental. ... Definitivamente o lado "mulher" é muito importante.. Você está conseguindo administrar até hoje (com chocolate ou não), e em breve vai encontrar alguem que te faça sentir tudo isso novamwente. Você é uma mulher linda, inteligente e ainda de olhos puxadinhos (uiuiu). Você e a Cecilia sao lindas. Esse é o lado, por enquanto, que você mais exerce e MUITO BEM!

um beijaoooooooooo

Laura de Oliveira disse...

Oi Teh

Desculpe a ausência desses dias, estou numa correria que nem sei.

Teh,

Nem sei te explicar como gostei desse post, como achei honesto, sincero, claro, autêntico, verdadeiro, corajoso...

A maternidade é uma das coisas mais avassaladoras da vida de uma mulher, absorve, prende, envolve... às vezes, na maioria delas, nos tornamos reféns da incondicionalidade que vem desse amor... parece que a gente se perde, que a gente se esquece...

Acho que é quando a gente começa a se lembrar da gente mesma que começa esse turbilhão que pra você está ainda mais intenso. Queria muito poder te dar um abraço, te dar mais força, multiplicar a força, sabe? No abraço a gente sempre multiplica!

Espero, do fundo do meu coração, que essa alegria, que o amor, esteja perto, na próxima viagem, no próximo passeio. Que te acolha como você merece...

Espero, Teh, que você seja mais feliz! Mais realizada!

Um BjO da amiga,

Laura

Ana disse...

Nossaaaaaa amiga (posso chamá-la assim?) eu estou vivendo o inverso que vc. Sou casada por uma pessoa que não me nota. Qual é o pior viver a solidão só ou a dois?? ai a coisa pegou né? Eu não sei dizer e vc? Bem vamos aos fato que EU tou no seu blog respondendo a o SEU post rs. Acredito que vc já deu o tempo necessário par se estabilizar. Ser mãe muda a vida completamente e não ter o companheiro ao lado deve complicar muito mais. Se vc tá percebendo que está na hora de encontrr alguém este é momento, e hj em dia net é uma grande opção de encontrar alguém, quando não se tem outra. Perigoso? Sim, mais vida é perigosa temos que viver e o importante é não deixar exmorecer. Seja mãe amiga mais não esqueça de ser mulher ok? Amei o seu blog. Beijos

Juliana disse...

Ow Flor...CÊ mora perto de mim?rsrrs
Vem aqui em casa menina..passa um fim de semana aqui comigo e com a Clarinha vai ser legal!!! :)

Como eu tive depressão durante meses, sei muito bem como é se sentir pra baixo, um lixo, a pessoa mais feia, mais sem graça etc..
Isso porque tinha marido perto, imagina voce só ..
Eu não tinha família perto, amigos também nao, porque estou morando numa outra cidade longe pra KCT de tudo e de todos..marido trabalahndo o dia todo, meu pai mora aqui mas é o mesmoque nem tê-lo por perto...foi difícil..
E sem contar uqe a mulher que acaba de ter um filho, é inevitável que se sinta pra baixo, triste, sensivel demais..
Poxa..queria ter voce como vizinha, nós iriamos passear muito e uma ajudar a aoutra.
Na verdade, hoj em dia estou super bem porque eu me encontrei com a outra parte que faltava, comecei a fazer planos pra mim que estão pertos de acontecer, voltar pra facul, tirar a carteira de motorista, ter um tempo pra mim..voce já pensou em colocar a Florzinha numa escolinha e dedicar um período a voce?
Isso seria bom sabia..
Ir pro salao, dormir a manhã toda, relaxar, sei la...qualquer coisa que com bebe a gnte se limita muito.
E amiga... voce não precisa ter um companheiro pra se sentir bem, isso parece que é oq falta, mas voce primeiro precisa voltar a olhar pra voce, viver mais. Busque algo dentro de voce pra poder transformar pra fora...e nao ao contrário, porque o vazio vai continuar. Homeme as vezes atrapalha...rsrs
Sei que o fiho é a nossa vida, o motivo de maior felicidade e amor, mas não podemos viver só pra eles, a gente tem que estar bem por dentro...
Traçe metas, traçce objetivos, faça planos, viaje, faça algo durante a semana que te faça respirar novos ares!!
Tô aqui, é só chegar que a gente vai dar um rolé..rsrsrs
Beijinhos
Ju e Claras

Carol disse...

Oi querida, Tb passei pela situação de ser mãe solteira aos 19 anos. Enquanto as minhas amigas estavam começando a namorar, eu já estava separada e com um filho de 2 meses. Foi uma fase super difícil!
Tive que me superar bastante, principalmente no aspecto psicológico!
Sei o que é ficar sozinha! Usei esse tempo para me cuidar e dar a volta por cima! Mudei o cabelo, entrei na academia e passei no vestibular.
A partir dai tudo mudou. Conheci novos amigos, levantei a cabeça e as coisas melhoraram.
Fui boa mãe, mas não esqueci de mim.
Depois de 7 anos casei novamente e vivo muito feliz.
Seja feliz!
Bjos.

Anônimo disse...

Florzinha, já faz alguns dias que sigo o seu blog, e vejo como é dificil encarar o fato de ser mãe sozinha. Tenho 20 anos e sou filha de mãe solteira, meu pai a abandonou quando ela descobriu a gravidez ( ela tinha 21 anos). E ela sempre compartilhou comigo todas suas aflições, todos seus medos de encarar o medo sozinha. E digo com convicção, você vai conseguir. Tenho certeza que vai.Você é linda e tenho certeza que você vai arrumar alguém que te ame, até porque, ninguém foi feito pra ficar sozinho! ;) Dê tempo ao seu tempo e TUDO se ajeitará. Sempre se ajeita. E quando se sentir mal, saia, dê uma volta, leia, faça uma lista com todas as suas qualidades, veja fotos e veja como você é linda e importante, e que tem um serzinho que te ama muito e que precisa de você! ;)
Somos mulheres guerreiras, e tenho certeza que você vai conseguir! ;)
estou te desejando boa sorte, muita paz muito amor e que tudo sempre dê certo pra vc e pra Cecilia!!!
um beijo bem grande no coração!!!




ah, caso queira conversar meu email é marianneromina@gmail.com

Nana disse...

Aqui está tão corrido. Queria poder escrever muiiiiitas coisas pra vc... mas não dá tempo. Tem dois bebês chorando aqui.
Então, vou te mandar uma poesia que minha mãe me mandou em um momento difícil.

Beijos
Ana Melki


JARDIM DAS BORBOLETAS"
Mario Quintana


Com o tempo você vai percebendo que para ser feliz com outra pessoa,você precisa em primeiro lugar, não precisar dela.
Percebe também que aquela pessoa que você amou acha que ama, e que não quer nada com você,definitivamente, não é a pessoa da sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e,principalmente, a gostar de quem também gosta de você.
O segredo é não correr atrás das borboletas...é cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar,não quem você estava procurando,mas quem estava procurando por você

:: Consuelo :: disse...

Essa divisão entre ser mãe e ser mulher acontece mesmo,até quando estamos com o marido/pai ou não. É uma fase que a gente tem que se redescobrir mulher e encontrar o equilibrio, até porque sendo mais felizes, seremos melhores mães também. Muita coisa vem com o tempo e acredite, quando aparecer alguém especial, esse alguém vai querer vc por inteiro, ou seja, se quer vc com a Cecília, quer vc de verdade e isso a gente não sabe quando vai acontecer. Primeiro passo é SE AMAR, isso atrai o amor dos outros. Chocolate é uma delícia, mas esse consumo te faz mal? Avalia se é gostoso apenas ou se ta te fazendo mal. Pode sempre falar comigo, quando quiser.

kadige disse...

oi, meu nome é mariane, queria te dizer q foi diferente mas bem igual comigo... a diferença é q eu fiquei c o pai do meu filho, porem ele nem dormia comigo.. era um amor pacato, ele dizia q me amava mas tudo virou uma depre soh, nossa rotina era inversa, eu dormia ele tava acordado, ele dormia eu acordava e meu filho sempre comigo, o bom é q voltei a estudar qnd meu bebe tinha 4 meses, aos oito meses do Marcelinho, ou seja em dezembro, meu ex me bateu, muito, e entao eu larguei maos, voltei pra casa e fiquei só ... comecei a sair a tarde c alguns amigos, todos gays e animados, mas eu me sentia fora dakilo tudo... c um certo tempo fikei c um carinha, até fui pra cama c ele, mas ele nao queria nada comigo, eu carente apaixonei, porem tentei e já consegui quase q por completo me desligar...se serve de conselho vá fazer algo, va estudar, arrume uma boa creche pra sua filha, e volte a trabalhar... ocupe um periodo do seu dia c a vida normal! vai te fazer bem e vai fazer bem pra sua filha tbm! bjoo

SFS disse...

Oi Te, em busca de inspiração para escrever algo sobre o dia das mães (sozinha) me deparei com seu cantinho e não consegui sair daqui sem deixar um comentário... Fui casada por 2 vezes, e de cada casamento um filho, um de 9 e um de 4, agora faz 6 que estou separada e sentindo de novo o peso de criar meus filhos sozinha. Mas nós mulheres somos guerreiras e devemos nos dar valor pois o que existe de mais precioso em uma relação estao do nosso lado... nossos filhos!
Voltarei aqui mais vezes!
Um bj

Fabiana disse...

Oláá! Meu nome é Fabí, e eu sei beem o q vc ta passando... eu tenho 23 anos e tenho um bebê de 10 meses... é bem complicada essa situação, estamos na mesma.... tb to sozinha desde q o pai do meu filho me deixou,até hj nada de beijinho em ninguém tb, absolutamente sozinha!!! hj estou num dia bom... mas alguns dias me sinto um lixo, eu sei como é isso, se quiser me add no msn: fabibi_@hotmail.com!!! Vamos compartilhar nossas histórias e dúvidas hehe! bjuuuus! Fica com Deus!

Anônimo disse...

Oi...como vc existem inúmeras mulheres que se sentem assim, quando se deparam com uma situação de abandono. Mas o fato é que principalmente percebemos o real teor de nossa felicidade e prioridade quando os filhotes ficam doentes, que naõ querem brincar, toda nossa frustração e tristeza e reclamação acaba nesse momento naõ é?
Eu Aline, mãe da Eloisa...estou passando agora talvez pelo pior momento..e olha que eu achei que o pior já havia ocorrido quando o pai dela me deixou e passei exatamente os mesmos passos que vc.. Sabe, eu voltei a estudar ontem, meu coração está sangrando...
Após ter trabalhado o dia todo, ainda tive que correr p faculdade e vê-la apenas dormindo no auge das 23:00 horas, ai amiga é taõ duro!!!!! Isso nem o chocolate cura..
beijooooosssssss e muitas felicidades

Anônimo disse...

Oi, eu sei bem o que vocçe tá passando... Fiz terapia desde a gestação e mesmo assim nao foi fácil...
Eu busquei e busco muita força em Deus, procuro ir a igreja, tem me dado muita força.
E aprendi durante todo esse tempo que somos nós proprias responsáveis pela nossa própria felicidade, se alguem chegar a ser nosso companheiro, ele poderá ser o complemento da felicidade, mas não nossa felicidade por completo é ilusão deixar como reponsável da sua felicidade...
Estou a 1 ano e meio sozinha cuidando da minha filha e tentando voltar minha vida aos poucos, não tem sido fácil e já cheguei a me interessar por outros, mas hoje penso muito bem ao achar alguem.
E outra coisa, procure melhroar sua auto estima, falando assim pareçe fácil; mas começe fazendo as coisas que você gosta, queira se fazer feliz, começe a se cuidar aos poucos, a se fazer bonita. Acredite: os homens sentem quando nossa estima está alta ou baixa.
Vai dá certo, com certeza!
Eu gosto muito do poema do Mário Quintana: O jardim das borboletas, leia e reflita...

O JARDIM DAS BORBOLETAS

Com o tempo você vai percebendo que
para ser feliz com outra pessoa,
você precisa em primeiro lugar, não precisar dela.
Percebe também que aquela pessoa que você ama
ou acha que ama, e que não quer nada com você,
definitivamente, não é a pessoa da sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e,
principalmente, a gostar de quem também gosta de você.
O segredo é não correr atrás das borboletas...
é cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar,
não quem você estava procurando,
mas quem estava procurando por você..!

boa sorte!

Anônimo disse...

Olá! Encontrei seu post exatamente numa busca sobre o assunto... sou mãe solteira e sozinha (não tenho familia e o pai sumiu assim que descobri a gravidez) e último homem tb foi o pai da minha filha, hoje com 9 meses! Falta ? Sinto, claro... mas não tenho nem tempo e nem como! Sofri e sofro muito ainda com toda a situação... mas como mãe me esforço para ser a melhor do mundo, e ser pai, avós, avôs, tios, tias... enfim, somos só nos duas e infelizmente não posso e nem sei dizer como pensar no nosso lado mulher, pois tb me dedico inteiramente no lado MÃE!

Um abraço.

Silvio Ricardo disse...

Ola tudo bem, meu recado e para mulheres entre 30 e 40 aonos, sou um empresario serio , procuro uma mulher pra um relacionmento serio, sil-ric@hotmail.com, bjussss

edinaldo disse...

Quando os amigos te abandonarem, quando as circunstâncias da vida te oprimirem, quando a solidão te apertar o coração,quando vc olhar a sua volta e não encontrar saída,quando o medo te envolver em panico, quando a dor te sufocar. LEMBRE-SE JESUS CRISTO É SEU MELHOR AMIGO, JESUS CRISTO É A SOLUÇÃO.. ELE JAMAIS TE ABANDONARA, CHEGUE SE A ELE E ELE SE ACHEGARA A VÓS.

SE QUISER PODE ME ADD sir.edialves@hotmail.com
bjusss
parabéns.

Do nosso Jeito disse...

Oiiie, já postou isso a tempos, e a já passou esse tormento? Se não vai passar, acredite numa mãe solteira, meu principe tem 1 ano, e eu encontrei um cara que me ajuda em tudo , nem lembro do belegueto, rs
seja feliz, por vc e por sua boneca... Seja Feliz

Lia disse...

Separei com dois filhos p cuidar sozinha, pq pensão não é presença, uma não substitui outra. Olhava pros meus filhos e decidi mudar nossa história. Comecei a estudar q nem uma louca, e veio a recompensa! Passei em um concurso federal, hoje trabalho em uma universidade. Comprei meu ap e hj vivo mt bem com meus filhos... Qnt a ele? Vive pedindo p voltar e agora quem não quer sou eu. Experimentem dar a volta por cima através dos estudos, sempre valerá a pena. Bjs e boa sorte. Somos mais!!!