quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Pode x Não Pode

Bom, quando a gente está grávida nossa vida muda, nossa cabeça muda, nossa saúde muda e principalmente nosso corpo muda.
Com a gravidez as mulheres deixam de fazer muitas coisas e começam a fazer outras. (Ou não?!)
E começa aquela lenga-lenga do "grávida não pode isso" ou "grávida tem que fazer assim"...

Cigarro
Antes de eu saber que estava grávida eu tinha uma vida "desregrada", eu fumava muito, eu bebia razoavelmente muito, comia porcarias..coisas assim.
Eu fiquei sabendo que estava grávida com quase 1 mês de gestação e digamos que nesse primeiro mês eu levava minha vida como era na época, fumando/bebendo/saindo.
E como já contei aqui, minha vida deu um salto no dia 2 de maio de 2008. O bendito teste deu POSITIVO.
E naquele momento tudo em mim mudou. E o principal e mais engraçado disso. Que foi um dos dias mais estressantes e o dia que eu fiquei mais nervosa em toda minha vida, com uma puta pressão nos meus ombros e por incrivel que pareça eu NÃO COLOQUEI UM CIGARRO NA MINHA BOCA!
Sim! O que eu vinha tentando a meses sem conseguir, aconteceu com um simples "POSITIVO" no papel.
Bizarro!

Muitas mulheres que fumam quando engravida sentem dificuldade de parar de fumar e algumas nem param. E todo mundo sabe que cigarro e grávida não combina, mas nem tudo é igual pra todo mundo.
Pra mim foi fácil, eu parei naquele segundo.
Quando a Cecília estava na minha barriga eu tive vontade de fumar 3 vezes, mas não fumei. Me controlei, porque eu sei que não é legal e também porque eu não queria voltar a fumar. Ai eu pegava o cigarro de alguém e cheirava, e assim passava a vontade.

Hoje em dia minha vida é muito diferente de antes, eu amadureci para muitas coisas e aprendi ver certas coisas com outros olhos.
Não voltei a fumar, mas depois que a Cecília nasceu eu fumei (não perto dela), fumei porque estava afim e depois me deu o maior sentimento de culpa, por ser fraca, por não resistir as minhas tentações. Mas matei minha vontade. E não me arrependo. E como não quero voltar a ser viciada-super-fumante me controlo. Só desanda quando eu bebo (coisa que raramente faço).
Ah! E eu também percebi que me dava mais vontade de fumar quando estava com TPM, ficava ansiosa, as vezes dava até um pouco de depressão, mas depois que controlei os hormonios melhorou muito e nem tive mais vontade de fumar. (Ainda bem que existe o Implanom)

Bebida Alcoolica
Um dia antes de eu ir fazer o teste de gravidez eu fui para um barzinho com o pai da Cecília e nós bebemos.
Tipo... Eu bebi 1 dia antes de saber que ia ser mãe?!
E depois desse dia, não bebi mais, porque "grávida não pode beber", mas não nego que senti falta e também não nego que bebi.
Claro que eu não enchi a cara até cair!!! Apenas dava um gole no copo de algum amigo ou pegava um copinho pra mim, as vezes bastava só um golinho, sentir o gostinho da cerveja geladinha descendo e a vontade já passava.
Beber um golinho ou um copinho não vai fazer mal nem pra mãe nem pro bebê (no meu ponto de vista) , matar a vontade não faz mal. O que não pode é exagero, tudo em exagero faz mal.
E depois que a Cecília nasceu já tive alguns pilequinhos, e foi bom estava com amigos, pessoas que gosto, me descontrai e sai um pouco da rotina mãe 24 horas.

Para concluir, se você sentir vontade faça, um pouquinho não faz mal, mas só um pouquinho mesmo, aquele tantinho pra matar o desejo.
Eu só falei do cigarro e das bebidas, mas tem gente que abre mão do chocolate, do café, da baladinha, de plantar babaneira, do pão nosso de cada dia...essas coisas...
É só ter moderação que tudo fica bem e todo mundo fica feliz.
E esse lance de grávida não pode, pra mim esta fora! Grávida pode, pode tudo... um pouquinho de tudo mas pode! rsrs

Ah! Quando engravidei me livrei de vicios ruins e adiquiri novos hábitos, me alimentei melhor, bebi mais água (coisa que raramente fazia, não gosto de água), dormi mais cedo, aprendi a dar valor em exercícios físicos, etc. Alguns mantenho até hoje, outros parei. Mas isso fica pra outro post.

Beijos da mãe que causa.

2 comentários:

Juliana disse...

Oieeee
Realmente, qunado nos tornamos mães, tudo muda...pra melhor!
E, tirando o cigarro, tudo em tiquinho pode sim..rsrsrsrs
BEijocas!!!!!
Ju e Clara

Cristiane Martins disse...

Oiiii... é mesmo, mãe se priva de muuuitas coisas e tbm ganha outras em troca!!
Eu admito que sou fumante e me culpo muito por isso... mtas coisas contribuiram pra eu não conseguir parar, incluindo meu "nada-sensato-chefe" que me fez (está fazendo) ficar em casa durante toda minha gravidez. Agora imagina alguém em casa (numa cidade diferente da familia), sem fazer nadinha o dia inteiro, sem carro e pensando mil besteiras? Não é querer me justificar, mas é barra. Eu sou uma fumante que se culpa cada vez que ascende um cigarro. Eu diminui muito quando descobri que estava grávida e vou te dizer que é muuuuito dificil tudo isso... que Deus cuide da minha bebezinha...
Bebida fica mais fácil... só sinto vontade de dar um golinho quando vejo aquelas beeeem geladas, quase congelando, aí vou lá e só molho o bigodinho e passa a vontade...
Fora isso: nada de baladas, ambientes muito agitados já ficou pra trás, lugares em que não posso sentar etc etc etc...
Não é fácil, mas fevereiro já está chegando, amém!!